Oi aceita oferta de R$ 16,5 bilhões por sua unidade móvel
Créditos: Divulgação/Oi

Oi aceita oferta de R$ 16,5 bilhões por sua unidade móvel

Oferta foi feita por um consórcio formado pelas operadoras Claro, TIM e Vivo

Em comunicado divulgado nesta semana, a operadora de telefonia Oi confirmou que aceitou a oferta de R$ 16,5 bilhões por sua unidade móvel. A oferta foi feita por um consórcio formado pelas operadoras Claro, TIM e Vivo. A operadora está atualmente em Recuperação Judicial.

02/12/2019 às 13:39
Notícia

Prejuízo da Oi chega a R$ 5,7 bilhões no terceiro trimestre d...

Operadora iniciou recentemente o processo de venda de seu negócio de telefonia móvel

De acordo com o comunicado, do total de R$ 16,5 bilhões, R$ 756 milhões “referem-se a serviços de transição a serem prestados por até 12 meses pela Oi” e ao compromisso de “celebração de contratos de longo prazo de prestação de serviços de capacidade de transmissão junto à Oi, na modalidade take or pay”. O valor presente líquido (VPL), calculado para fins e na forma prevista no Aditamento ao Plano de Recuperação Judicial (“Aditamento ao PRJ”), é de R$ 819 milhões.

Com a aceitação da oferta, o comunicado diz que o consórcio formado pelas operadoras Claro, TIM e Vivo agora possui o status de "stalking horse". Previsto no âmbito de recuperação judicial, este status basicamente garante ao consórcio o direito de cobrir eventuais propostas de outros interessados que podem surgir durante o leilão de ativos da Oi que será realizado em outubro deste ano.

A Oi está em recuperação judicial desde 2016, com a Anatel sendo sua maior credora individual – com R$ 13 bilhões em multas a receber. As multas foram aplicadas por conta da má prestação de serviços da operadora. No início de dezembro de 2019, a operadora divulgou seus resultados financeiros para o terceiro trimestre do ano onde confirmou um prejuízo líquido de R$ 5,747 bilhões. Os resultados financeiros deveriam ter sido divulgados originalmente em novembro, mas ela alegou que precisava de mais tempo para concluir a auditoria sobre os números e para cumprir o acordo firmado anteriormente com o Securities and Exchange Commission (SEC), órgão que regula os mercados nos Estados Unidos.

Oi aceita oferta de R$ 16,5 bilhões por sua unidade móvel
Divulgação/Oi

O novo plano de recuperação judicial da Oi prevê a venda da unidade móvel, da rede de fibra ótica, das torres de transmissão e dos data centers para arrecadar pelo menos R$ 22 bilhões e assim pagar os credores. No caso da unidade móvel, o preço mínimo estabelecido pela operadora foi de R$ 15 bilhões. Com a oferta de R$ 16,5 bilhões feita pelo consórcio formado pela Claro TIM e Vivo, elas agora garantiram a exclusividade de negociações.

O comunicado da Oi, intitulado “Fato Relevante - UPI Ativos Móveis”, está disponível na íntegra aqui como um documento no formato PDF.

Via: Money Times, O Globo Fonte: Oi
User img

Fabio Rosolen

Estamos com a MI BAND 5! Veja o que a PULSEIRA INTELIGENTE da XIAOMI pode fazer

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.