Adolescente escreve páginas na Wikipedia desde criança num idioma que desconhece
Créditos: Wikipedia

Adolescente escreve páginas na Wikipedia desde criança num idioma que desconhece

Jovem escreveu mais de 20.000 entradas mal traduzidas na enciclopédia online

Um dos autores mais produtivos de artigos no dialeto escocês conhecido como "scots" na Wikipédia é um jovem de 19 anos. Ele (ou ela) assina como AmaryllisGardner e escreve e edita artigos no idioma desde seus 12 anos. O único problema? O jovem vive nos EUA e nunca estudou essa língua na vida. Ou seja, quase metade dos artigos traduzidos para "scots" e outros tantos editados na Wikipédia estão escritos de maneira mal traduzida ou errada.

O cadastro dos artigos vem acontecendo há anos, obviamente, mas a descoberta veio à tona por um usuário do Reddit, que assina como Ultach. Ele chamou a atenção para o fato de como tantos artigos escritos em "scots" continham erros. AmaryllisGardner assina mais de 20.000 entradas no dialeto na Wikipédia, com aproximadamente 200.000 edições em outros artigos. Ele usou dicionários e pesquisa para fazer traduções diretas do inglês mainstream para o idioma, o que resulta em frases com erros básicos em suas estruturas. O jovem, no entanto, afirma que não agiu de má fé e se declara "devastado" pela descoberta de que estava fazendo um desserviço tão grande ao conhecimento e estudo do idioma:

Os críticos contra as ações de AmaryllisGardner enxergam suas contribuições à Wikipédia como um grande baque à preservação de um idioma que está se perdendo. Entre eles, o próprio Ultach, que trouxe os problemas à tona, acusou a atitude de ser um "vandalismo cultural sem precedentes".

Mas estudiosos do dialeto veem algo de bom nas ações do jovem mal direcionado. Michael Dempster, diretor do Centro de Linguagem Scots, declarou que o trabalho ainda pode ser aproveitado como um alicerce para corrigir os artigos.

Continua após a publicidade

Dempster inclusive convidou falantes naturais do idioma a ajudarem a corrigir os artigos daqui pra frente.

 

Fonte: The Guardian
User img

João Gabriel Nogueira

João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline e o Mundo Conectado, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O fim do CANAL do RATO BORRACHUDO e o Dilema das Redes Sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.