Tesla trabalha em sensor que pode detectar crianças esquecidas em carros
Créditos: Reprodução/John Thys/AFP

Tesla trabalha em sensor que pode detectar crianças esquecidas em carros

Empresa está buscando a aprovação da FCC para comercializar a tecnologia

A Tesla está trabalhando em um novo sensor de detecção de movimento que poderá detectar crianças esquecidas em carros. A ocorrência deste tipo de incidente em dias quentes muitas vezes termina de forma trágica. Em julho deste ano, por exemplo, um bebê de 8 meses morreu após ter sido esquecido pela mãe no carro da família.

18/08/2020 às 20:52
Notícia

Tesla vai equipar carros com novos chips de 7 nm até 2022

Processadores serão construídos em parceria com Broadcom e TSMC

Segundo a agência de notícias Reuters, a Tesla está buscando a aprovação da Comissão Federal de Comunicações (FCC) para comercializar a tecnologia, que usaria sensores de radar de ondas milimétricas não licenciados projetados para operar em níveis de potência mais altos do que o permitido pelas regras existentes.

Em sua aplicação, disponível aqui no formato PDF, a Tesla disse que o dispositivo poderia ser usado para "reduzir o risco de insolação veicular pediátrica, proteger os ocupantes do veículo de ferimentos através da implantação avançada do airbag e lembretes do cinto de segurança e melhorar os sistemas de prevenção de roubos".

A Tesla prevê o uso de imagens de radar para medir o tamanho do corpo para que possa determinar a diferença entre adultos e crianças. Isso pode ajudar o carro a "otimizar a implantação do airbag em um acidente – de forma mais eficaz do que os sistemas existentes com sensores baseados em peso", explica a empresa.

A empresa de Elon Musk cita dados da National Highway Traffic Safety Administration que dizem que "mais de 50" crianças morreram de insolação em carros em 2018 e 2019, provavelmente porque alguém as esqueceu dentro deles. A FCC está buscando comentários públicos sobre o pedido de Tesla até 21 de setembro.

Tesla trabalha em sensor que pode detectar crianças esquecidas em carros
Reprodução/Wang Zhao/AFP

Não está claro como e quando tais sensores podem acabar nos veículos da Tesla. A montadora já utiliza os sensores internos e externos em seus veículos para uma variedade de medidas de segurança. O chamado ‘Dog Mode’ mantém o carro em uma temperatura confortável para o proprietário que precisa deixar seu animal de estimação sozinho no veículo por alguns minutos e utiliza a tela central no centro para mostrar uma mensagem para os transeuntes indicando que ele volta em breve. Já o ‘Sentry Mode’ basicamente permite que o carro se proteja usando suas câmeras externas para monitorar movimentos próximos e identificar possíveis ameaças.

Continua após a publicidade

Outras montadoras já introduziram atualizações tecnológicas nos últimos anos para ajudar a reduzir o número de crianças esquecida sem carros. Em 2018, a Nissan incluiu sensores nas SUVs Pathfinder para detectar quando a porta traseira é aberta antes de uma viagem. Se o motorista deixar de abrir a porta traseira novamente depois que o carro estiver estacionado, a buzina tocará várias vezes como um lembrete. De forma similar, a GM instalou um recurso chamado Lembrete do Banco Traseiro em alguns de seus modelos que soa um sino e exibe uma mensagem no painel de instrumentos para lembrar os motoristas de verificar o banco de trás.

A inclusão de um sensor no carro pela Tesla é notável porque a empresa tem resistido aos pedidos para adicionar um sistema ativo de monitoramento do motorista para complementar o Autopilot, seu sistema avançado de assistência ao motorista. Engenheiros da Tesla queriam adicionar sistemas robustos de monitoramento de motoristas, mas os executivos da empresa, incluindo o CEO Elon Musk, aparentemente rejeitaram a ideia por preocupação de que as opções não funcionassem bem o suficiente, poderiam ser caras e porque os motoristas podem ficar irritados com um sistema deste tipo.
 

Fonte: Reuters, The Verge
User img

Fabio Rosolen

Conheça o Luna! O novo serviço de STREAMING de JOGOS da Amazon

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.