Pentágono fecha acordo de US$280 milhões com 5 empresas de drones, nenhuma da China
Créditos: Reprodução/Rick Wilking/Reuters

Pentágono fecha acordo de US$280 milhões com 5 empresas de drones, nenhuma da China

Departamento de Defesa aprovou quatro empresas americanas e uma francesa

Em 2018, os Estados Unidos proibiram a compra de drones comerciais até que pudesse avaliar os riscos de segurança que essas aeronaves não tripuladas poderiam representar para os militares em missões de vigilância de instalações militares e infraestruturas críticas. Essa proibição foi formalizada pelo Congresso em 2019 com uma lei federal que proíbe a compra de drones chineses para uso pelo Pentágono e outras agências federais. Agora o The Wall Street Journal confirmou que cinco empresas fabricantes de drones foram aprovadas pelo Departamento de Defesa para vender drones para os militares e para outras agências federais.

18/08/2020 às 08:26
Notícia

Proibição do uso de drones chineses pelo governo dos EUA pode...

Principal alvo desta lei seria a fabricante de drones DJI

Quatro das cinco empresas empresas aprovadas são americanas: Skydio, Vantage Robotics, Altavian e Teal Drones. A quinta empresa aprovada é a francesa Parrot, que lançou recentemente seu drone Anafi USA depois de uma campanha de marketing um pouco controversa. Basicamente a empresa usou a desconfiança em torno dos drones chineses para promover seu produto, que conta com um sistema de segurança que impossibilita a violação do firmware para modificações.

"Estamos colocando essas ferramentas nas mãos de nossos combatentes de guerra em tempos muito críticos, e precisamos garantir que a tecnologia em suas mãos não seja apenas de ponta, mas também segura", disse Michael Kratsios, principal conselheiro de tecnologia do presidente, que também foi recentemente nomeado subsecretário interino de defesa para pesquisa e engenharia do Pentágono.

Pentágono fecha acordo de US$280 milhões com 5 empresas de drones, nenhuma da China
Reprodução/Rick Wilking/Reuters

Pequenas aeronaves não tripuladas têm sido usadas pelo Exército dos EUA por décadas e os militares estão querendo expandir sua frota. Para seu orçamento de 2019, os funcionários do Departamento de Defesa dos Estados Unidos solicitaram quase US$ 280 milhões para adquirir drones de pequeno porte, o que é um aumento dramático em comparação com o ano anterior, quando o orçamento era de US$ 89 milhões, de acordo com informações do Center for the Study of the Drone no Bard College, em Nova York.

Chris Bonzagni, funcionário do Departamento de Defesa, disse que os novos drones fornecidos pelas cinco fabricantes aprovadas são mais portáteis, fáceis de usar e podem ser lançados em menos de dois minutos. Eles ajudarão soldados americanos a obter ajuda visual em seus ambientes de combate. A Unidade de Inovação em Defesa do Pentágono gerenciou um projeto de US$ 18 milhões para identificar drones "seguros para uso pelo governo". Algumas das empresas aprovadas agora não trabalharam com o DoD no passado, disse Bonzagni.

Pentágono fecha acordo de US$280 milhões com 5 empresas de drones, nenhuma da China
Reprodução/Rick Wilking/Reuters

Continua após a publicidade

Agências governamentais e militares dos EUA poderão começar a comprar drones das empresas aprovadas através do site de compras do governo federal a partir de setembro deste ano. As aeronaves não tripuladas custarão entre US$ 7.000 e US$ 15.000.

Não surpreende que a DJI, a maior fabricante de drones do mundo, não esteja entre as cinco fabricantes de drones aprovadas. Mesmo que os drones DJI tenham sido comprados para uso pelo governo no passado, o Departamento de Segurança Interna dos EUA está preocupado com a segurança dos dados e acredita que a DJI estava "mirando seletivamente entidades governamentais e privadas para expandir sua capacidade de coletar e explorar dados sensíveis dos EUA", de acordo com o The Wall Street Journal. A DJI contestou essa afirmação.

Via: DroneXL Fonte: The Wall Street Journal
User img

Fabio Rosolen

O DONO de MARTE: cientista diz ter tornado o PLANETA VERMELHO habitável; entenda

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.