Explosão em Beirute: Imagens de drone mostram a devastação causada
Créditos: STR / AFP

Explosão em Beirute: Imagens de drone mostram a devastação causada

Mais de 137 pessoas morreram e mais de 5 mil ficaram feridas - e os números devem crescer

No início desta semana, o distrito  portuário de Beirute ficou destroçado após duas explosões de um armazém na terça-feira (4), que matou pelo menos 100 pessoas e deixou outras milhares feridas. Segundo as autoridades, o acontecimento trágico aconteceu devido a um incêndio dentro de um depósito que armazenava nitrato de amônio.

Homenagens às vítimas da explosão estão se espalhando pelo mundo, e diversos veículos da imprensa tem exposto a real situação da região através de imagens capturadas por drones.

A detonação aconteceu por volta das 18h10 (horário local) na região portuária de Beirute, próxima ao centro da cidade.O material explosivo estava sem a segurança necessária há seis anos. As autoridades responsáveis foram colocadas em prisão domiciliar ontem, 5 de agosto, e o país se encontra em estado de emergência,de acordo com a BBC. 

Vários países como União Europeia, Rússia, Tunísia, Turquia, Irã, Austrália, Egito, Catar e França estão enviando suprimentos de emergência e equipes especializada em buscas para o local. No contexto geral, o Líbano já enfrentada uma grave crise econômica.

Além dos milhares de feridos e mortos no desastre, a situação se complica ainda mais quando lembramos que a área portuária em questão é a principal rota de importação do Líbano - assim, essencial para ajudar a alimentar uma nação com mais de 6 milhões de pessoas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a explosão deixou três hospitais de Beirute inoperantes e dois parcialmente danificados, dificultando drasticamente o salvamento das vítimas.O ministro da Saúde Pública do Líbano, Hamad Hassan, reconheceu que o país não possui estrutura suficiente para cuidar de todos os feridos.

Outra questão que não pode ser esquecida nesse meio tempo é a pandemia do COVID-19. As autoridades libanesas também temem um aumento no número de casos nos próximos dias.

Continua após a publicidade

De acordo com as informações mais recentes do Ministério da Saúde do Líbano, disponibilizadas hoje (6), mais de 137 pessoas morreram e mais de 5 mil ficaram feridas - e os números devem crescer. Quase 300 mil pessoas ficaram desabrigadas, segundo o governador de Beirute, Marwan Aboud, e dezenas seguem desaparecidas.

Os pacientes afetados estão sendo deslocados para hospitais em todo o país. O Líbano destinou 100 bilhões de libras libanesas para lidar com os efeitos imediatos da explosão. 

Via: G1, Veja, Estadão, The Guardian
User img

Saori Almeida

Saori Almeida é natural do Rio Grande do Sul, técnica em administração formada pelo Centro Tecnológico de Caxias do Sul (CETEC) e estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Gosta da cultura asiática e nerd no geral e tem interesse crescente por tecnologia e games desde pequena - gosto que se intensifica diariamente na redação.

O fim do CANAL do RATO BORRACHUDO e o Dilema das Redes Sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.