Google, Amazon e WhatsApp são nomes mais utilizados em ataques de phishing com marcas
Créditos: IT Pro

Google, Amazon e WhatsApp são nomes mais utilizados em ataques de phishing com marcas

Relatório aponta que Facebook e Microsoft também são utilizadas em golpes constantemente

Os ataques de phishing costumam utilizar nomes de empresas conhecidas para roubar dados de pessoas descuidadas, e o pessoal da Check Point Software revelou quais são as marcas mais utilizadas nesse tipo de golpe na internet. Segundo um levantamento da companhia, Google, Amazon e WhatsApp foram as firmas que mais foram utilizadas em sites falsos no segundo trimestre de 2020.

Os ataques de phishing são feitos com sites e apps falsos que simulam empresas confiáveis, visando atrair usuários desatentos. De acordo com os dados, Google e Amazon lideram com folga o ranking de empresas mais utilizadas durante golpes para roubar dados.


(Imagem: Check Point/Reprodução)

Juntas, as empresas tiveram suas marcas utilizadas em 26% dos casos de phishing registrados mundialmente durante os últimos três meses. O WhatsApp ficou com o terceiro lugar e apareceu em 9% dos ataques de phishing.

O Facebook traz a mesma porcentagem de casos que o aplicativo de mensagens. Outros grandes nomes da indústria da tecnologia, como Microsoft e Apple, também costumam virar tema para sites falsos que roubam dados.

Crescimento nos e-mails


(Imagem: Check Point/Reprodução)

A pesquisa da Check Point Software também revelou quais as marcas utilizadas em phishing dependendo da plataforma utilizada para o ataque. Enquanto os ataques via web ainda são os mais comuns, a empresa constatou um crescimento nas tentativas via e-mail, consequência do home office. 

28/02/2019 às 18:35
Artigo

Phishing: Como um login de e-mail roubado pode comprometer um...

Os negócios estão cada vez mais interessantes para os cibercriminosos

"O teletrabalho ou home office foi implementado como padrão nos últimos meses", explica Lotem Finkelsteen, diretor de Inteligência de Ameaças da Check Point. "Assim, a caixa de entrada de e-mail é um dos principais alvos dos cibercriminosos."

Continua após a publicidade

Durante o segundo trimestre, os ataques via web foram os mais comuns e foram utilizados em 61% das ocasiões. Já o phishing por e-mail apareceu em 24% dos casos mapeados pela Check Point.

Abaixo, você confere as marcas mais utilizadas para enganar internautas em cada um dos meios:

Web (61% do total de ataques de phishing durante o segundo trimestre)

1. Google

2. Amazon

3. WhatsApp

E-mail (24% de ataques)

1. Microsoft

2. Outlook

3. Unicredit

Continua após a publicidade

Mobile (15% de ataques)

1. Facebook

2. WhatsApp

3. PayPal

User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Semana BLACK FRIDAY: 7 DICAS para COMPRAR MUITO BARATO na INTERNET!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.