YouTube remove canais de supremacistas por discurso de ódio
Créditos: Reprodução/Google

YouTube remove canais de supremacistas por discurso de ódio

Entre os canais removidos estão os de Stefan Molyneux, David Duke (que já foi líder da Ku Klux Klan) e Richard Spencer

O YouTube removeu recentemente seis canais de supremacistas brancos proeminentes, incluindo aqueles pertencentes a Stefan Molyneux, David Duke (que já foi líder da Ku Klux Klan) e Richard Spencer. Outros canais removidos da plataforma incluem o American Renaissance (e seu canal associado AmRen Podcasts) e o do National Policy Institute, criado por Spencer. 

06/04/2020 às 14:23
Notícia

YouTube removerá vídeos de teoria que relacionam COVID-19 e 5G

Teorias conspiratórias ganharam força no Reino Unido após celebridades compartilharem vídeos sobre o ...

Os canais violaram repetidamente as políticas do YouTube, disse um porta-voz do site, alegando que membros de grupos protegidos eram inferiores. Estas e outras violações levaram o YouTube a remover os canais de sua plataforma.

"Temos políticas rigorosas que proíbem discurso de ódio no YouTube e removeremos qualquer canal que viole repetida ou flagrantemente essas políticas", disse um porta-voz do YouTube ao site The Verge. "Depois de atualizar nossas diretrizes para melhor abordar o conteúdo supremacista, vimos um aumento de 5x nas remoções de vídeo e removemos mais de 25.000 canais por violar nossas políticas contra discurso de ódio".

O YouTube começou a reprimir os canais supremacistas em junho de 2019. A empresa emitiu regras atualizadas proibindo "vídeos alegando que um grupo é superior a fim de justificar discriminação, segregação ou exclusão com base em qualidades como idade, sexo, raça, casta, religião, orientação sexual ou status de veterano".

Canais que repetidamente divulgam esse tipo de conteúdo, mas não passam de um certo limite, receberão outras penalidades, incluindo perder o acesso ao Programa de Parceiros do YouTube e não ser capaz de monetizar seus vídeos.
 

YouTube remove canais de supremacistas por discurso de ódio
Reprodução/Alex Castro/The Verge

Alguns dos criadores afetados pela nova onda de banimentos começaram a postar sobre isso no Twitter. Spencer publicou que "apelará contra a decisão" e chamou o banimento de um "esforço sistêmico e coordenado". Já Molyneux disse que o YouTube "acabou de suspender a maior conversa filosófica que o mundo já conheceu".

Continua após a publicidade

O banimento de seis canais pelo YouTube veio depois que o Reddit baniu alguns grandes e populares subreddits, incluindo o “r/The_Donald”, e depois que a plataforma de streaming Twitch suspendeu temporariamente o canal de Donald Trump, o atual presidente dos Estados Unidos, por promover o discurso de ódio em algumas ocasiões.

O YouTube vinha enfrentado pressão de críticos há anos para remover o canal de Molyneux. Ele também foi banido pela plataforma Mailchimp no início deste ano.

Fonte: The Verge
User img

Fabio Rosolen

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.