CPUs Intel Tiger Lake terão proteções contra malware no próprio chip
Créditos: Intel

CPUs Intel Tiger Lake terão proteções contra malware no próprio chip

Chamada de Intel CET, tecnologia de segurança protege contra diversos tipos de ataques modernos

Os processadores Intel Core de 11ª geração, de codinome Tiger Lake, virão com novas proteções contra vírus e malware que estarão instaladas nos seus próprio chips. Chamado de Intel Control-Flow Enforcement Technology, o novo recurso foi pensado para proteger contra o uso indevido de códigos de programação legítimos através de ataques de sequestro da estrutura de controle.

03/06/2020 às 16:49
Notícia

Intel NUC: roadmap mostra novos PCs compactos com Tiger Lake ...

Modelos Next Unit of Computing podem vir com placas de vídeo Nvidia GeForce

Como explica o site Engadget, esse é um tipo de ataque que é amplamente utilizado por malwares modernos, e que é muito difícil de se mitigar usando apenas software. Ao implementar uma solução no nível da CPU, a Intel pode oferecer recursos de segurança mais avançados para os seus usuários.

Com o avanço da área de segurança computacional, pessoas mal-intencionadas estão descobrindo novas maneiras de ultrapassar as proteções criadas pelos desenvolvedores de software. Dois tipos de ataques que têm se tornado bastante populares são os de Programação Orientada ao Retorno (ROP) e de 1 (JOP).


Fonte: Intel

Esses tipos de ataques são difíceis de se detectar ou de se prevenir porque o criminoso usa códigos já existentes e que estão rodando a partir da memória executável para modificar o comportamento do programa.

Com a chegada do Intel CET nos processadores Tiger Lake, os desenvolvedores terão duas maneiras principais de ajudar na defesa contra malwares do tipo de sequestro da estrutura de controle. A primeira delas é através de indirect branch tracking, enquanto a segunda é através de shadow stack.

O primeiro método protege contra os ataques do tipo JOP, enquanto o segundo lida com ataques do tipo ROP. Como é tudo incluso já no hardware, isso significa que a tecnologia será melhor em rastrear e lidar com as ameaças na fonte do que um recurso baseado em software.

Via: Engadget
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.