4G para estudar: projeto busca bancar dados móveis de estudantes brasileiros
Créditos: 4gparaestudar

4G para estudar: projeto busca bancar dados móveis de estudantes brasileiros

Os beneficiados serão os alunos de cursinhos comunitários que estão estudando para o ENEM

Leitura Rápida

  • Um projeto brasileiro está buscando bancar internet para estudantes de cursinhos comunitários
  • Esses alunos não estão tendo aulas presenciais, devido a pandemia de Covid-19, e não tem acesso aos conteúdos online
  • Até o momento, 93% da meta de 100 mil reais já foi batida

Um projeto independente está buscando arrecadar 100 mil reais para pagar os dados móveis de estudantes brasileiros de periferias. O 4G para estudar surgiu pela necessidade de diversos alunos, que não possuem acesso a internet Wi-Fi, ou um computador. Eles não tem as mesmas condições para continuar os estudos dos vestibulares sem acesso aos conteúdos ministrados online.

4G para estudar

Com a chegada da pandemia de Covid-19 no Brasil o isolamento social logo se fez necessário. ALgumas das primeiras medidas dos governadores dos estados brasileiros foi o fechamento de todas as instituições de ensino. Isso fez com que milhões de estudantes começassem a aprender de uma maneira totalmente remota, algo novo para muitos.

06/04/2020 às 14:37
Notícia

Google libera recursos de edução para ajudar professores e al...

Além de fornecer conteúdos sobre EAD online, a empresa tornou os benefícios do Meet gratuitos por tem...

As escolas particulares e públicas foram fechadas. Para que os estudos não parassem, muitas instituições estão ministrando as aulas de forma online, ou com materiais didáticos que são oferecidos na escola. As presenciais ainda não tem data para retorno. 

Os mais prejudicados nessa situação são as residências de 70% dos brasileiros que ainda não possuem acesso a internet, de acordo com a Época Negócios. Segundo dados publicados pela Agência Brasil, coletados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), um a cada quatro brasileiros não possui acesso livre aos conteúdos online.

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi adiado, mas o esperado é que ele ainda ocorra em 2020. Para que esses estudantes consigam ter acesso aos conteúdos passados por seus professores, é necessário que a internet chegue até eles. O 4G para estudar pretende suprir essa falha, pagando um pacote de dados móveis para os estudantes que mais precisam. 

Continua após a publicidade

Até o momento desta publicação, 93% da meta já foi atingida. O objetivo é a arrecadação de 100 mil reais, R$ 93.000 já foi doado pelos brasileiros. Há diferentes opções de doações, que quem quiser apoiar a causa pode escolher. O valor mínimo é de R$ 20 podendo ser valores até R$ 1.000. Você pode apoiar o projeto neste link.

Esse dinheiro irá beneficiar 2256 alunos de cursinhos comunitários (reforços escolares para estudantes que querem prestar vestibular e não tem condições financeiras de pagar um cursinho particular), espalhados por todo o Brasil. Isso também garante que os estudantes que vão receber essa doação tem interesse em estudar e irão fazer bom proveito do pacote de dados.

Via: 4G para estudar
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Conheça o Luna! O novo serviço de STREAMING de JOGOS da Amazon

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.