Anonymous vaza informações pessoais de Bolsonaro e aliados
Créditos: El Cronista

Anonymous vaza informações pessoais de Bolsonaro e aliados

Além dos filhos de Jair Bolsonaro, Weintraub e Damares também foram alvos do grupo de Hackers

Na noite da última segunda-feira, 01 de Junho, o grupo de Hackers mundialmente conhecido por Anonymous, liberou por meio de uma conta no Twitter um link que levava ao documento que continha informações privadas de Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro (vereador pelo Republicano-RJ), Eduardo Bolsonaro (deputado pelo PSL-SP), Abraham Weintraub (ministro da Educação), Damares Alves. (ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos) e Douglas Garcia (deputado pelo PSL-SP). 

Algumas informações eram já de conhecimento público como os dados sobre os imóveis, contudo também foi exposto CPFs e números de telefones dos alvos. A conta do Anonymous logo em seguida excluiu o post alegando que é normal que o Twitter derrube este tipo de publicação e ainda estimulou os seguidores a compartilharem os dados expostos. Uma hora após o vazamento a conta foi suspensa da plataforma, contudo a Anonymous não funciona de forma centralizada e outra contas com o nome "Anonymous Brasil" apareceram logo em seguida. 

Até o momento desta publicação não houveram pronunciamentos do ocorrido por parte do presidente e sua família, os ministros também não se manisfestaram. O único a comentar sobre o assunto foi Douglas Garcia em seu Twitter.

O famoso grupo de Hackers voltou as atividades no último dia 31 de Maio após a forte onda de manifestações nos Estados Unidos em protesto contra violência policial exposta com a morte de George Floyd. O caso ganhou notoriedade com o vídeo que mostrou os policiais usando excesso de força contra o homem que não apresentava resistência contra prisão. No chão com três polícias em cima de seu corpo, com seu pescoço sendo pressionado pelo joelho de um policial, Floy diz que não consegue respirar e mesmo assim não consegue ajuda. Infelizmente, de maneira trágica, George Floyd morreu asfixiado. O acontecimento deu latência para a discussão sobre violência policial, principalmente dirigida a comunidade negra. A onda de protestos foi criticada por Trump. 

Em seu vídeo de retorno Anonymous se coloca a favor dos protesto e contra qualquer tipo de abuso de violência policial, a legião ameaça expor diversos casos parecidos e ainda fez acusações ao presidente dos Estado Unidos. 

Fonte: O Globo
User img

Beatriz Vitoriano Alves de Oliveira

Sou a Bia, em poucas palavras: estudante de Economia, curiosa de carreira e nerd de coração. Desde que me conheço por gente leio sobre tudo e gosto muito de debates.

Conheça o Luna! O novo serviço de STREAMING de JOGOS da Amazon

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.