NASA promove acordo internacional para exploração lunar
Créditos: https://www.nasa.gov/specials/artemis-accords/index.html

NASA promove acordo internacional para exploração lunar

Um novo passo na Lua e um novo acordo na Terra

Artemis Accords, o acordo internacional anunciado pela NASA esse mês, tem o objetivo de promover regras e uma série de condutas a serem seguidas por quaisquer instituições, públicas ou privadas, que desejam pousar e explorar a Lua. No disclaimer oficial a NASA declara que o novo acordo irá manter as bases iniciais já pré estabelecidas pelo antigo acordo, Outer Space Treaty (Tratado sobre os Princípios que Regem as Atividades dos Estados na Exploração e Utilização do Espaço Sideral, Incluindo a Lua e Outros Corpos Celestes), servindo para dar lidar com as pontas soltas e preencher as lacunas deixadas.

Com isso o Artemis Accord é apresentado em 10 pontos principais que envolvem desde preservação dos sítios e artefatos históricos deixados pelo Programa Apollo, propósitos pacíficos, divulgação aberta dos dados científicos obtidos, até transparência por conta de cada instituição em relação as suas intenções e atividades no meio lunar. 

Jim Bridenstine, administrador da NASA, afirmou que existem práticas e modos básicos de se ter quando falamos de trabalho e exploração na Lua, assim todos que concordarem com essas práticas e modos estão convidados a se juntar ao Programa Artemis. Além disso, Bridenstine também ressalta a importância de se estabelecer uma zona segura e sustentável na qual a exploração lunar se dê de forma saudável e amigável entre as nações. 

Contudo o acordo não se deu nas vias mais comuns. A abordagem adotada pela instituição vem diretamente da agenda já estabelecida do Programa Artemis, desenvolvido pela NASA, que visa levar a primeira mulher e o próximo homem à Lua até 2024. Desta forma o tempo que, em geral, é demandado para firmação e discussão do processo de acordos legais como o mesmo se torna escasso, necessitando de uma maior agilidade. 

30/04/2020 às 17:41
Notícia

NASA dá nome ao drone que será enviado a Marte

Aeronave se chamará Ingenuity e será enviada ao planeta em 2021

Em uma entrevista para The Verge, Christopher Johnson, consultor de direito espacial, discorre que as aberturas deixadas no Outer Space Treaty serão delimitadas sob o funcionamento do Artemis Accord pondo em prática os tratados sobre atividades lunares. Disse também sobre a exploração e captação de recursos possível no satélite, afirmação esta que vai ao encontro à ordem executiva, sobre mineração lunar, assinada por Trump esse ano. O acordo internacional prevê a expansão desta ação para todos os membros que participarem do mesmo.

Logo o Artemis Accord nasce com uma perspectiva de alinhar toda uma nova geração de atividades que serão desenvolvidas na Lua. Em Julho de 1969 o primeiro passo na Lua era dado e desde então sua exploração entrou em questão. O que foi um pequeno passo para o homem anos atrás, continua até hoje, sendo de fato, um enorme salto para a humanidade.

Fonte: The Verge, sciencealert, NASA
User img

Beatriz Vitoriano Alves de Oliveira

Sou a Bia, em poucas palavras: estudante de Economia, curiosa de carreira e nerd de coração. Desde que me conheço por gente leio sobre tudo e gosto muito de debates.

O fim do CANAL do RATO BORRACHUDO e o Dilema das Redes Sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.