Compra de bunkers para o
Créditos: The Verge

Compra de bunkers para o "apocalipse" tem maior boom da história devido ao coronavírus

Empresário chegou a ganhar mais de US$ 1 milhão em uma única sexta-feira

O XPoint é conhecido por ser uma comunidade militar norte-americana abandonada que se tornou uma comunidade de sobrevivência na base de Black Hills, no Condado de Fall River. São quilômetros cheios de portas de aço, que marcam a presença de bunkers - e que foram comprados por um magnata imobiliário por US$1 no total. Agora, esses mesmos bunkers tem sido uma boa fonte de renda graças ao coronavírus.

11/05/2020 às 16:05
Notícia

OMS trabalha em app com informações sobre Coronavírus e (poss...

Aplicativo deve ser lançado ainda neste mês

A ideia da Vivos, comunidade global de bunkers para o apocalipse, surgiu do CEO Robert Vicino há 40 anos. Os campis podem ser encontrados em alguns pontos do mundo, e por preços diferentes - bunkers na Dakota do Sul (EUA) custam cerca de US$ 35.000 cada, enquanto a Vivos Europe foi pensada para pessoas com alto padrão financeiro, com bunkers de mais de US$ 2 milhões.

A questão é que, com a chegada do Covid-19 e de uma pandemia mundial, a demanda pelos bunkers está no máximo de todos os tempos. Enquanto tínhamos a impressão de que esses lugares eram preparados para um suposto fim do mundo, agora se tornaram "casas de férias". Como  Zoe Schiffer, do The Verge, explica:

Antes da pandemia, Vicino não estava ganhando dinheiro com o Vivos. Mas, com a chegada do coronavírus, as pesquisas sobre novos bunkers começaram a crescer. Na XPoint, a instalação em Dakota do Sul, a Vivos já vendeu mais de 50 bunkers e ainda tem 500 pela frente. O dono do lugar afirma que ganhou mais de um milhão de dólares em uma única sexta-feira

O XPoint não possui energia ou eletricidade, e a cidade mais próxima fica a 30 minutos.

Continua após a publicidade

"Estamos vendendo quase um por dia no momento." - Robert Vicino

 

Outras empresas de bunkers também capitalizaram o atual medo do corona e estão oferecendo serviços como filtragem de ar. A Rising S Company, um grupo de preparação para desastres no Texas, por exemplo, afirma ser líder em "sistemas de filtragem de ar nuclear, biológico e químico". Já a  Survival Condo, fabricante de bunkers de luxo, diz ter um sistema que "pode filtrar patógenos como o COVID-19".

Algumas (poucas) famílias tem decidido se mudar permanentemente esses bunkers, e muitos outros clientes estão construindo os seus. Porém, Robert Vicino também põe um ponto preocupante na discussão: o futuro e possíveis consequências de tudo isso.

11/05/2020 às 14:28
Notícia

Covid-19: ataques à estrutura 5G e funcionários de empresas c...

Os abusos incluem xingamentos, ameaças e até violência física

Continua após a publicidade

Além disso, a comunidade Vivos não está testando seus novos membros para saber se estão carregando o vírus em questão, pois Vicino diz que os testes ainda não são "válidos" e confia nas pessoas para tomar suas próprias decisões...

Porém, felizmente, outros empresários levam as preocupações com o Covid-19 em conta. Você pode conferir a reportagem completa (em inglês) nesse link.

Fonte: Theverge
User img

Saori Almeida

Saori Almeida é natural do Rio Grande do Sul, técnica em administração formada pelo Centro Tecnológico de Caxias do Sul (CETEC) e estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Gosta da cultura asiática e nerd no geral e tem interesse crescente por tecnologia e games desde pequena - gosto que se intensifica diariamente na redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.