Intel e TSMC podem migrar parte da produção para os EUA
Créditos: OptoCrypto

Intel e TSMC podem migrar parte da produção para os EUA

Novo relatório diz que o governo está pressionando para diminuir a presença da Ásia no mercado

Leitura Rápida

  • Um novo relatório indica que a Intel e a TSMC vão começar a construir fábricas nos EUA
  • O objetivo seria diminuir a presença da Ásia nos produtos eletrônicos
  • O motivo seria evitar espionagem

Um novo relatório indica que a Intel e a TSMC podem começar a mover a fabricação de seus processadores para os Estados Unidos. A publicação do The Wall Street Journal fala que o governo, atualmente liderado por Donald Trump, juntamente com a Intel, estão fazendo pressão para que a construção de fábricas iniciem. 

A TSMC é uma importante fabricante de chips atualmente. Um de seus principais clientes é a Apple. A responsável pela fabricação dos processadores A, que estão nos iPhones, é da empresa. Modificando as fábricas da Ásia, para os EUA, o governo poderia ter mais controle nos componentes que equipam os smartphones da maçã.

A Intel também é uma empresa importante por si. Ela detém o ramo de processadores para notebooks, principalmente com a sua linha Core, Pentium, etc. Isso a faz com que a sua participação no mercado de portáteis também seja estratégico.

Atualmente, a fabricação de componentes eletrônicos é, quase que totalmente, feita na Ásia. Alguns dos países com fábricas importantes são: China, Taiwan e Coréia do Sul. Isso não significa que não há produção em outros países, mas que há uma grande concentração nessas potências.

11/05/2020 às 09:43
Notícia

Apple pode mover um quinto da fabricação de iPhones para a Índia

O objetivo seria diminuir a dependência das fábricas chinesas

Um novo relatório da Índia também mostra que a Apple tinha a intenção de mover um quinto da produção de seus smartphones para o país. Isso mostra que o governo estadunidense está pressionando para mover o poder de participação da Ásia na produção.

Apesar do jornal não citar exatamente quais são suas fontes, essa é uma informação muito possível de ser real. Essa não será a primeira medida que o governo Trump vai adotar para aumentar o controle de componentes eletrônicos.

Em 2019 houve uma polêmica entre a Huawei - que é uma empresa chinesa, protagonista na disseminação do 5G e a maior produtora de smartphones do mundo -, e o governo dos EUA. Houve uma denúncia de que a chinesa estaria usando os seus produtos eletrônicos para espionar o governo norte-americano. Nenhuma das acusações se confirmou, mas isso foi suficiente para medidas de rompimento entre EUA e Huawei.

Continua após a publicidade

O processo de construção de uma nova sede de fabricação é algo complexo, que envolve muitas instâncias. Isso quer dizer que, por mais que as fábricas comecem a ser construídas em 2020, a migração de países é algo lento gradual, que deve levar anos para a conclusão.

Via: Adrenaline
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.