Astrônomos encontram o buraco negro mais próximo da Terra
Créditos: ESO/L. Calçada

Astrônomos encontram o buraco negro mais próximo da Terra

Ele está localizado a apenas 1.000 anos-luz do nosso planeta

Uma equipe composta por astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO) e outros institutos descobriu um buraco negro localizado a apenas 1.000 anos-luz da Terra. O buraco negro está mais perto do nosso Sistema Solar do que qualquer outro encontrado até hoje e faz parte de um sistema triplo que pode ser visto a olho nu no Hemisfério Sul em noites escuras e com céu limpo

30/11/2019 às 13:02
Notícia

Cientistas descobrem buraco negro tão grande que “nem deveria...

O “monstro” tem massa aproximada 70 vezes maior que a do Sol

A equipe originalmente observou o sistema, chamado HR 6819, como parte de um estudo de sistemas binários. No entanto, ao analisarem suas observações, os astrônomos ficaram surpresos quando elas revelaram um terceiro corpo celeste até então desconhecido neste sistema: um buraco negro.

As observações com o espectrógrafo FEROS no telescópio MPG/ESO de 2,2 metros no Observatório La Silla, no Chile, mostraram que uma das duas estrelas visíveis orbita um objeto invisível a cada 40 dias, enquanto a segunda estrela está a uma grande distância deste par interno.

Um ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros.

Dietrich Baade, astrônomo emérito do ESO em Garching e coautor do estudo, disse que “as observações necessárias para determinar o período de 40 dias tiveram que ser feitas ao longo de vários meses. Isso só foi possível graças ao pioneiro esquema de serviços de observação do ESO, sob o qual observações são feitas pela equipe do ESO em nome dos cientistas que precisam delas".

O buraco negro escondido no sistema HR 6819, que está localizado na constelação de Telescopium, é um dos primeiros buracos negros de massa estelar encontrados que não interage violentamente com seu ambiente e, portanto, parece verdadeiramente negro. A equipe foi capaz de detectar sua presença e calcular sua massa estudando a órbita da estrela no par interno, já que “um objeto invisível com uma massa pelo menos 4 vezes maior que a do Sol só pode ser um buraco negro".


Vista da região do céu na constelação de Telescopium onde o sistema HR 6819 está localizado
(
Créditos da imagem: ESO/Digitized Sky Survey 2; Davide De Martin)

Continua após a publicidade

Os astrônomos detectaram apenas um pequeno número de buracos negros em nossa galáxia até hoje, e quase todos eles interagem fortemente com seu ambiente e tornam sua presença conhecida liberando raios-X poderosos. A descoberta de um buraco negro silencioso e invisível no sistema HR 6819 é interessante porque fornece pistas sobre onde muitos outros buracos negros escondidos na Via Láctea podem estar.


Gráfico mostrando a localização do sistema HR 6819 na constelação de Telescopium
(Créditos da imagem: ESO, IAU e Sky & Telescope)

Fonte: Engadget, Observatório Europeu do Sul
User img

Fabio Rosolen

O fim do CANAL do RATO BORRACHUDO e o Dilema das Redes Sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.