Organização Mundial da Saúde, Fundação Bill e Melinda Gates, Banco Mundial e CDC foram alvos de ciberataque
Créditos: TweakTown

Organização Mundial da Saúde, Fundação Bill e Melinda Gates, Banco Mundial e CDC foram alvos de ciberataque

Milhares de endereços de email e senhas foram expostos na Web

De acordo com informações recentes, a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Fundação Bill e Melinda Gates, o Banco Mundial, o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e outros grupos foram alvos de ciberataque e com isso cerca de 25.000 endereços de email e senhas foram expostos na Web. O ponto em comum entre os grupos afetados é que todos estão trabalhando no combate ao Coronavírus (COVID-19).

09/04/2020 às 15:32
Notícia

Hackers estão explorando a pandemia para invadir computadores...

Autoridades do Reino Unido e EUA alertam sobre mensagens falsas

O SITE Intelligence Group, que monitora o extremismo online e organizações terroristas, disse que disse que as informações foram divulgadas domingo e segunda-feira e quase imediatamente usadas para fomentar tentativas de invasão e assédio por radicais de extrema-direita. Um especialista em segurança cibernética australiano, Robert Potter, disse que foi capaz de verificar se os endereços de email e senhas da Organização Mundial da Saúde eram reais. Outro detalhe confirmado pelo pesquisador é que 48 pessoas que trabalham para a OMS utilizam “password” como senha

"Neonazistas e supremacistas brancos fizeram das listas com as informações vazadas e as publicaram agressivamente em seus locais. Usando os dados, extremistas de extrema-direita estavam pedindo uma campanha de assédio enquanto compartilhavam teorias conspiratórias sobre a pandemia de Coronavírus. A distribuição dessas supostas credenciais de email foi apenas mais uma parte de uma iniciativa da extrema-direita visando transformar a pandemia de COVID-19 em uma arma a seu favor".
-- Rita Katz, diretora executiva do SITE Intelligence Group

As postagens das informações vazadas começaram no 4chan e foram movidas rapidamente para o Pastebin. Depois que o Pastebin começou a remover as informações, elas passaram a ser postadas no Twitter (os tweets já foram apagados) e em canais radicais de extrema-direita no aplicativo de mensagens Telegram.

Segundo o relatório do SITE Intelligence Group, o maior grupo de endereços de email e senhas era dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, com 9.938 publicados online. O CDC ficou logo atrás com 6.875. O Banco Mundial teve 5.120 credenciais vazadas e no caso da Organização Mundial da Saúde, a lista de endereços de email e senhas tinha 2.732 itens. Um número pequeno de credenciais da Fundação Bill e Melinda Gates também foi divulgado online.

Organização Mundial da Saúde, Fundação Bill e Melinda Gates, Banco Mundial e CDC foram alvos de ciberataque
Prédio da Organização Mundial da Saúde em Genebra (foto de Denis Balibouse/Reuters)

A OMS confirmou o incidente em um comunicado na quarta-feira que citou um número maior de credenciais expostas, 6.835, do que o relatado pelo SITE Intelligence Group. A OMS afirmou que apenas 457 delas estavam ativas e válidas, e nenhuma delas foi comprometida. "Por precaução, as senhas foram redefinidas para os 457 usuários cujos endereços de email foram expostos", disse a OMS em seu comunicado.

Continua após a publicidade

Já a Fundação Bill e Melinda Gates disse em um comunicado que está "monitorando a situação de acordo com suas práticas de segurança de dados e que, no momento, não tem uma indicação de uma possível violação de dados”.

Fonte: TweakTown, The Washington Post
User img

Fabio Rosolen

Conheça o Luna! O novo serviço de STREAMING de JOGOS da Amazon

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.