Pandemia ainda não impactou fornecedoras de peças para smartphones
Créditos: 4gnews

Pandemia ainda não impactou fornecedoras de peças para smartphones

Empresas como Huawei e Oppo mantiveram os pedidos conforme o planejado antes das quarentenas

Segundo relatório da Murata Manufacturing, uma importante fornecedora de componentes primários para smartphones, empresas de celulares estão mantendo o número de pedidos de componentes para fabricação, seguindo o planejamento feito antes da pandemia. Norio Nakajima, um veterano da Murata que deve assumir o cargo de presidente da fornecedora em junho, conta que o número de pedidos de fevereiro e março é o mesmo do ano passado para o período. Em entrevista à Reuters, o porta-voz também deu a entender que Huawei e Oppo seriam duas das empresas que não alteraram o planejado.

Para Murata, tudo indica que os pedidos vão continuar a chegar, a empresa espera um crescimento neste ano. Seus componentes estão presentes em iPhones, Smart TVs e até mesmo carros, e há um ponto que deve impulsionar o mercado; a chegada do 5G. Há uma alta demanda de peças para a instalação da tecnologia. Também houve um aumento repentino no número de peças utilizadas em data centers e videogames, já que as pessoas em quarentena passaram a utilizar mais a internet e a investir em dispositivos para aproveitar melhor o tempo em casa.

Specs do Google Pixel 4a aparecem em
vazamento: tela de 5,8'' e Snapdragon 730

Ainda assim, Nakajima disse que a situação é difícil de ler, "depende muito do ritmo do desenvolvimento da vacina e do progresso no tratamento". Ao que tudo indica, caso a quarentena continue, pode haver alguma mudança no mercado de eletrônicos como os smartphones, mas por hora as projeções são as mesmas ou até maiores.

De maneira geral, o impacto na indústria de smartphone pode chegar mais tarde, conforme aponta a pesquisa realizada pela International Data Corp.. Até o final de 2020 devemos registrar uma queda de 2,3%, quantia que equivale à 1,3 bilhão de unidades deixando de serem fabricadas em 2020. As empresas provavelmente terão que fazer um remanejamento dos lançamentos e unidades fabricadas. Enquanto isso, continuam a trabalhar no design de aparelhos que serão lançados e a atualizar seus softwares.

Via: Bloomberg

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.