Pesquisadores usam anel inteligente para prever sintomas do COVID-19

Pesquisadores usam anel inteligente para prever sintomas do COVID-19

Estudo da Rockefeller Neuroscience Institute está usando o smartring Oura com Inteligência Artificial (IA)

O Instituto de Neurociência Rockefeller da Universidade West Virginia fez uma parceria com a fabricantes de anéis inteligentes Oura para procurar por soluções que auxiliem no combate ao COVID-19. Para tentar prever a disseminação do novo Coronavírus nos prestadores de serviços de saúde, os pesquisadores tiveram a ideia de utilizar um dispositivo inteligente vestível que possa prever os sintomas da doença.

Ao combinar os vestíveis com um modelo de previsão de sintomas que utiliza Inteligência Artificial (IA), os pesquisadores descobriram um jeito de prever sintomas como febre, tosse e fadiga 24 horas antes do início da manifestação dos mesmos. A equipe conta com cerca de 1.000 profissionais de saúde e está trabalhando atualmente para poder aumentar o tempo de previsão para três dias ou mais.

Com a inovação, os pesquisadores querem que desenvolver um anel com a capacidade de fornecer um prognóstico da maneira mais rápida para limitar a disseminação do vírus entre os profissionais de saúde, pacientes, familiares e o público.

Os cientistas do Rockefeller Neuroscience Institute estão utilizando os sensores biométricos da Oura para medir o aumento da temperatura corporal, bem como as mudanças psicologicamente induzidas por estresse e ansiedade. Os responsáveis pelo desenvolvimento e pesquisa também aproveitaram a tecnologia da Oura para realizar estudos sobre dor crônica, dependência e envelhecimento.

10/04/2020 às 17:20
Notícia

Google e Apple anunciam parceria para enfrentar pandemia do n...

Ambas trabalharão com autoridades de saúde para rastrear avanço da Covid-19

Semelhante à pesquisa do Instituto de Neurociência Rockfeller, a Universidade da Califórnia em San Francisco está realizando um estudo que também usa anéis Oura e um algoritmo para rastrear os sinais vitais de 2.000 profissionais médicos de emergência.

A inovação com esses dispositivos pode ajudar a alertar os profissionais de saúde sobre sinais fracos do COVID-19, permitindo que eles possam iniciar um tratamento e começar o isolamento social para ajudar a evitar a disseminação do vírus.

Fonte: Engadget
User img

Mariela Cancelier

Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.