AnandTech acusa Mediatek de trapacear em benchmarks
Créditos: Oppo

AnandTech acusa Mediatek de trapacear em benchmarks

Essa é a primeira fabricante de chips acusada de enganar usuários de maneira sistemática

A fabricante de chipsets MediaTek foi acusada de trapacear de maneira sistemática em benchmarks pelo site especializado AnandTech. Tentar enganar os usuários através de testes de desempenho não é algo exatamente novo na indústria de smartphones, mas ninguém havia feito isso através de tantos dispositivos até agora.

30/03/2020 às 20:53
Notícia

Motorola anuncia chegada do Moto E6s no Brasil pelo valor de ...

Aparelho chega ao mercado com hardware de entrada e Android 9 Pie de fábrica

Tudo começou quando a equipe do site recebeu o novo celular Oppo Reno3 Pro para análise. O dispositivo traz o chipset MediaTek Helio P95 em sua versão europeia. Ao executar os testes de desempenho do aparelho, algo estava errado: seu processador tinha um desempenho muito maior do que aquele esperado por seu núcleos Cortex-A75.

Isso ficou ainda mais estranho quando a publicação recebeu a versão chinesa do dispositivo, que trazia o system-on-a-chip (SoC) MediaTek Dimensity 1000L. Trata-se de um chipset muito mais recente e poderoso, mas que se saiu pior do que o Helio P95 nos benchmarks.

Fonte: Anand Tech

A primeira suspeita, é claro, foi de que se tratava de uma trapaça. Para confirmar se esse era o caso, o pessoal do AnandTech entrou em contato com a equipe da UL Benchmarks. Eles então receberam uma versão anônima do teste PCMark – o que impede que o dispositivo ative o seu "modo de trapaça" e aumente seu desempenho de maneira artificial.

A resposta foi exatamente o que se esperava: o dispositivo estava tentando enganar os usuários. Ainda assim, a diferença nos testes surpreendeu. O Oppo Reno3 Pro se saiu 30% pior no total dos testes e até 75% pior em alguns sub-testes.

Fonte: AnandTech

Continua após a publicidade

A questão é que, se a trapaça viesse da Oppo, outras variantes do dispositivo também teria um ganho de performance em benchmarks. Só que a versão do modelo como Qualcomm Snapdragon 765G teve um desempenho totalmente dentro do esperado, o que surpreendeu os analistas.

Eles continuaram procurando e encontraram linhas de código que continham uma série de instruções para aumentar o desempenho do chipset em benchmarks. Essas linhas de código estavam dentro de uma série de dispositivos com SoCs MediaTek Helio, inclusas no arquivo power_whitelist_cfg.xml.

Os dispositivos afetados por essa política incluem os seguintes: Oppo Reno3 Pro, Oppo Reno Z, Oppo F15, Oppo F9 Pro, Vivo S1, Xiaomi Note 8 Pro, Realme C3, iVoomi i2 Lite e Sony XA1, entre outros.

A resposta da MediaTek para a acusação foi a seguinte:
"A MediaTek segue os padrões aceitos da indústria e está confiante que os testes de benchmarking representam de maneira precisa as capacidades dos nossos chipsets. Nós trabalhamos de maneira próxima com as fabricantes globais quando se trata de testar e fazer benchmarks dos dispositivos impulsionados por nossos chipsets. Mas, no final das contas, as marcas têm a flexibilidade de configurar seus próprios dispositivos da maneira que desejarem. Muitas companhias projetam seus dispositivos para rodar nos níveis de desempenho mais alto possíveis quando testes de benchmark estão sendo rodados, com o objetivo de mostrar as capacidades totais do chipset. Isso revela qual o nível máximo de desempenho de qualquer chipset".

Para mais informações, confira o relatório completo do site AnandTech (em inglês).

Via: AnandTech
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.