Hackers estão explorando a pandemia para invadir computadores e roubar dados
Créditos: Reprodução

Hackers estão explorando a pandemia para invadir computadores e roubar dados

Autoridades do Reino Unido e EUA alertam sobre mensagens falsas

Autoridades de segurança do Reino Unido e dos EUA divulgaram um alerta nesta quarta-feira (8), sobre um número cada vez maior de grupos de cibercriminosos que estão explorando a pandemia do novo coronavírus para roubar informações pessoais e lucrar.

O comunicado conjunto, assinado pelo Centro Nacional de Segurança Cibernética do Reino Unido (NCSC), pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS) e pela Agência de Infraestrutura e Segurança Cibernética (CISA), aponta que os criminosos têm tentado atingir indivíduos e organizações fazendo uso de uma variedade de ransomwares e malwares.

08/04/2020 às 09:09
Notícia

Câmeras de segurança e babás eletrônicas são invadidas por ha...

PF investiga que mais de 141 equipamentos foram invadidos por cibercriminosos

Entre os principais golpes estão e-mails falsos, supostamente enviados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que na verdade contêm malware. Também há mensagens com ofertas de insumos e equipamentos como termômetros e máscaras faciais.

As agências de inteligência também detectaram hackers buscando vulnerabilidades em softwares e ferramentas de trabalho remotas, num momento em que mais pessoas estão em suas casas durante a pandemia.

Além de alertar os cidadãos sobre as ameaças, as autoridades orientam sobre como lidar com e-mails suspeitos e as formas mais seguras de trabalhar em casa.

Continua após a publicidade

De acordo com o comunicado, apesar de ainda não estarem identificando um grande aumento nos números de crimes cibernéticos, as agências perceberam um uso crescente de temas relacionados ao coronavírus por parte dos invasores. Os criminosos se aproveitam do interesse da população por informações com relação ao surto e disparam e-mails de phishing ou mensagens SMS usando a Covid-19 para induzir as pessoas a revelarem informações pessoais ou baixarem softwares maliciosos.

Via: ZDNet Fonte: NCSC
User img

Gabriel Tagarro

Formado em jornalismo pela Universidade Castelo Branco, é apaixonado por games desde 1994, quando ganhou um Master System. Joga de tudo um pouco, seja no PC ou no console. Ama tecnologia e escreve com prazer sobre tudo que a envolve.

O fim do CANAL do RATO BORRACHUDO e o Dilema das Redes Sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.