Estudo mostra que Coronavírus pode ficar até sete dias em máscaras cirúrgicas
Créditos: Tyrone Siu/Reuters

Estudo mostra que Coronavírus pode ficar até sete dias em máscaras cirúrgicas

Cientistas mostram quanto tempo o vírus fica ativo em diferentes objetos

Algumas das medidas de segurança para evitar o contágio do Coronavírus contam com o uso de máscaras faciais cirúrgicas. Elas ajudam a se manter seguro e evitar que outras pessoas se contaminem. Apesar disso, é necessário ter alguns cuidados com elas. Um novo estudo publicado pela The Lancet da Universidade de Hong Kong, revela que o vírus pode se manter nas máscaras cirúrgicas por até sete dias.

Isso mostra a importância de higienizar os objetos, principalmente os que tem contato com ambientes externos. Se as máscaras estiverem contaminadas e a pessoa reutilizar, dentro do período que o vírus estiver presente na máscara, isso pode fazer com que ela se contamine.

Já se sabe que o vírus fica mais estável em superfícies mais frias. Portanto, materiais que são naturalmente mais frios, como mármore por exemplo, tendem a manter contaminado por mais tempo. A pesquisa também mostrou quanto tempo há registro de coronavírus em diferentes superfícies.

Impressão e papel: fica ativo por até 3 horas (22C / 71.6F e 65% de umidade)
Madeira e tecido: fica ativo por até 2 dias (22C / 71.6F e 65% de umidade)
Vidro e cupons fiscais: fica ativo por até 4 dias (22C / 71.6F e 65% de umidade)
Aço inoxidável e plástico: fica ativo por até 7 dias (22C / 71.6F e 65% de umidade)

Se sabe que em temperaturas próximas aos 4°C é onde o vírus tem maior durabilidade. Isso também indica que precisamos ter atenção especial com alimentos congelados, ou que ficam em geladeiras, que compramos em supermercados.

06/04/2020 às 14:33
Notícia

Em vídeo, Tesla mostra como constrói respiradores usando part...

Empresa se junta a outras montadoras para suprir a alta demanda em função da covid-19

Em temperaturas muito altas, o vírus não sobrevive. Segundo os cientistas, 5 minutos à 70°C é suficiente para inativá-lo. Isso indica que, alimentos que vão ao fogo, dificilmente serão responsáveis por contaminar, mas suas embalagens podem ser. 

Para quem estiver indo trabalhar fora de casa diariamente, atente aos objetos que você leva na rua, para mantê-los higienizados. As máscaras também podem carregar o vírus com elas. Há diversas maneiras de transformar panos em máscaras, que podem ser mais facilmente lavados, se possível, com água quente e sabão, para garantir que o vírus seja inativado. 

Via: TweakTown Fonte: The Lancet
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.