Por falhas de segurança, Anvisa proíbe uso interno do app de videoconferências Zoom
Créditos: Zoom

Por falhas de segurança, Anvisa proíbe uso interno do app de videoconferências Zoom

Vulnerabilidades permitem a invasores acesso à câmera, microfone e dados pessoais

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) baniu o uso do aplicativo de videoconferências Zoom, após a descoberta de "falhas gravíssimas de segurança" identificadas na ferramenta. A agência recomendou que todos os funcionários desinstalem o app imediatamente dos seus computadores, celulares e/ou tablets e alterem suas senhas o quanto antes. 

20/03/2020 às 14:28
Notícia

Microsoft Teams cresce quase 40% em uma semana por causa do H...

Ele atingiu a marca de mais de 44 milhões de usuários diários ativos na última quarta-feira

Segundo a Anvisa, a Coordenação de Segurança Digital (COSED) tomou conhecimento dos problemas a partir de informações divulgadas por especialistas em segurança cibernética em fóruns internacionais de tecnologia. As falhas estão no recurso Zoom meeting. Através destas vulnerabilidades, invasores são capazes de conseguir acesso não autorizado à câmera e ao microfone, roubar a senha de acesso e informações dos usuários, bem como o conteúdo das ligações.

Como destaca a Agência Brasil, o próprio diretor executivo da empresa responsável pela ferramenta, Eric Yuan, reconheceu as falhas, informando que a equipe está buscando adotar medidas para qualificar a estrutura de segurança do programa.

Invasores são capazes de conseguir acesso não autorizado à câmera e ao microfone, roubar a senha de acesso e informações dos usuários, bem como o conteúdo das ligações.

Yuan declarou que a companhia não conseguiu assegurar mecanismos adequados diante do grande aumento da base de usuários que fazem uso do app – pagos e gratuitos. Entre dezembro e março, o número de pessoas que aderiram ao Zoom saltou de 10 milhões para 200 milhões.

“Nós admitimos que frustramos as expectativas de privacidade, nossas e da comunidade. Por isso, peço desculpas e divido que estamos fazendo algo a respeito”, escreveu no blog da empresa em 1º de abril.

Entre as outras falhas encontradas estava o fato de que a empresa repassava dados dos seus usuários ao Facebook, mesmo quando estes não possuíam uma conta na rede social.

Para atender a falta do Zoom, a Anvisa sugere aos usuários que utilizem o Microsoft Teams para realizar reuniões e videoconferências. 

Continua após a publicidade
Via: Agência Brasil
User img

Gabriel Tagarro

Formado em jornalismo pela Universidade Castelo Branco, é apaixonado por games desde 1994, quando ganhou um Master System. Joga de tudo um pouco, seja no PC ou no console. Ama tecnologia e escreve com prazer sobre tudo que a envolve.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.