Lucro da Foxconn, que fabrica para Apple e outras empresas, cai 23,4%
Créditos: Corporate

Lucro da Foxconn, que fabrica para Apple e outras empresas, cai 23,4%

A fabricante de iPhones informa que espera baixa de mais 15% devido ao Coronavírus

A Foxconn, uma das maiores fabricantes de componentes eletrônicos do mundo, já começou a registrar os impactos do Coronavírus para o seu faturamento. A empresa mostrou uma queda de 23,7% nos lucros do último trimestre de 2019, apresentados em março de 2020. Apesar de não ter mencionado qual era o motivo da baixa lucratividade, a empresa possui fábrica na China e foi altamente afetada pelo início da pandemia no país no final de 2019 e início de 2020.

Um de seus principais clientes é a Apple, ela é responsável por montar aparelhos como os iPhones. A empresa da maçã rescindiu suas perspectivas para o primeiro trimestre de 2020, afirmando que seria um período atípico, devido a demora para a produção na China. Isso aconteceu, principalmente, pela extensão do feriado de ano novo lunar em janeiro de 2020, para impedir que mais pessoas circulassem e se contaminassem com o vírus. 

27/03/2020 às 08:57
Notícia

Apple pode adiar o lançamento do iPhone com 5G

Motivo para o possível adiamento é o impacto do surto mundial de Coronavírus (COVID-19)

Já era esperado que as empresas fechassem o primeiro trimestre do ano em baixa. A Foxconn conseguiu encerrar pouco acima do esperado pelos especialistas, mas ainda assim não teve um aumento significativo . O seu lucro líquido foi de aproximadamente US$ 1,6 bilhão, segundo cálculos da Reuters. Os analistas da Refinitiv diziam que a empresa deveria ficar cerca de um milhão abaixo do apresentado.

Não foi apenas a lucratividade líquida da empresa que fechou em queda em 2019. As ações da Foxconn, formalmente conhecida como Hon Hai Precision Industry Co., caíram mais de 12% este ano. Em fevereiro de 2020 a fabricante teve sua maior queda mensal na receita, isso em um período de sete anos.

As notícias para as finanças da empresa não são animadoras para o próximo período. A própria Foxconn já avisa que espera ter uma queda de mais 15% nos negócios, o que inclui a produção de produtos eletrônicos. O surto de Coronavírus parece ter se afastado da China, mas continua causando problemas em outras partes do mundo. O que se intensifica com o epicentro da doença ter se deslocado para Nova York, nos EUA.

A empresa espera que volte a se estabilizar nos negócios, registrando altas de lucros, assim que o Covid-19 for controlado. A produção deve voltar ao normal nos próximos meses.

Via: Reuters
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

O fim do CANAL do RATO BORRACHUDO e o Dilema das Redes Sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.