Facebook sofre com pico de acesso durante período de quarentena
Créditos: CHIP SOMODEVILLA / AFP

Facebook sofre com pico de acesso durante período de quarentena

Total de mensagens cresceu 50% e número de chamadas de vídeos dobrou em alguns países

O número de pessoas utilizando os serviços do Facebook cresceu abruptamente no início deste ano, algo que economicamente preocupa a empresa, segundo ela, não há lucro com esse aumento repentino. Na verdade, segundo uma publicação no blog oficial da empresa, houve diminuição de receita nos lugares mais afetados pelo Covid-19. Entre os vilões, o Facebook cita a grande quantidade de mensagens privadas e as chamadas de vídeo, isso porque não há monetização nesses serviços oferecidos. Isso está fazendo com que haja uma luta para manter as ferramentas de comunicação online e estáveis.

Em alguns locais do mundo, como a Itália, o número de acesso aumentou mais que 50%. A informação foi passada recentemente pelo chefe de análise Alex Schultz e pelo chefe de engenharia Jay Parikh em uma publicação no blog oficial da empresa. Eles também comentam que as chamadas de vídeo do Messenger e do WhatApp também dobraram nessas mesmas regiões afetadas. A dupla explica ainda que estão registrando aumentos no número de usuários quase todos os dias e que manter a estabilidade está sendo mais desafiador do que jamais foi, principalmente com a maioria dos funcionários da empresa trabalhando de casa.

Instagram cria novos recursos para
ajudar na quarentena do Covid-19

"Grande parte do tráfego crescente está acontecendo em nossos serviços de mensagens, mas também vimos mais pessoas usando nossos produtos de feed e histórias para obter atualizações de seus familiares e amigos. Ao mesmo tempo, nossos negócios estão sendo afetados como muitos outros ao redor do mundo. Não monetizamos muitos dos serviços em que estamos vendo um aumento do engajamento e observamos um enfraquecimento em nossos negócios de anúncios em países que tomam ações agressivas para reduzir a propagação do COVID-19 ".
Alex Schultz e Jay Parikh, responsáveis pela estabilidade de rede do Facebook

Em entrevista ao New York Times, Mark Zuckerberg falou em um tom não muito esperançoso sobre a situação do Facebook durante os tempos de quarentena, "estamos apenas tentando nos manter funcionando aqui", ele acrescenta que nunca viu algo assim e que o cenário está sendo ainda mais difícil por ter cerca de 45000 funcionários trabalhando de casa.

Fonte: Facebook, NyTimes

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.