Google pede para empregados trabalharem de casa por causa do coronavírus
Créditos: Wikimedia Commons

Google pede para empregados trabalharem de casa por causa do coronavírus

Funcionários da firma na América do Norte, Europa, África e Oriente Médio receberam a recomendação

A companhia-mãe da Google, a Alphabet, está recomendando que funcionários de diversas regiões do mundo trabalhem de casa até segunda ordem por causa do surto de coronavírus (COVID 19). Empregados nas regiões da América do Norte, da Europa, da África e do Oriente Médio já confirmaram ter recebido a recomendação.

11/03/2020 às 11:48
Notícia

Novo Chromecast Ultra do Google deve ser baseado no Android TV

Ele também deve vir com um controle remoto

Nos Estados Unidos, a Alphabet pediu para que os funcionários fizessem home office até o dia 10 de abril – o que é confirmado através de um email obtido pela CNN. Enquanto isso, um porta-voz da Google confirmou que os trabalhadores da firma das outras regiões vão começar a trabalhar de casa amanhã, dia 12 de março. Isso vai durar até um segundo aviso por parte da empresa.

Em todo o mundo, a Alphabet emprega mais de 120.000 pessoas em tempo integral, mas a companhia não detalha quantos funcionários possui em cada região. A Google está entre as primeiras empresas a pedirem para os funcionários de continentes inteiros trabalharem de casa.

Fonte: Ministério da Saúde

Na semana passada, empresas como Google, Amazon, Microsoft e Facebook começaram a pedir para que empregados de regiões específicas trabalhassem remotamente por causa da epidemia de coronavírus. Nos Estados Unidos, essa medida começou a partir da cidade de Seattle, por causa do espalhamento do COVID 19 no estado de Washington.

Desde então, o coronavírus foi se espalhando através do país-natal da Google, levando o alerta para o comando da empresa. Hoje, já são mais de 900 casos confirmados no país da América do Norte, com quase 30 mortes por causa do vírus por lá.

Continua após a publicidade
Via: CNN
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.