Ações da Tesla despencam com queda nos preços do petróleo
Créditos: The Verge

Ações da Tesla despencam com queda nos preços do petróleo

Empresa perdeu US$3,1 bilhões em valor de mercado com a expectativa por diminuição no preço de combustível

Rússia e Arábia Saudita entraram em guerra comercial após o rompimento de um acordo de três anos, como consequência, os dois países disseram que vão aumentar as produções de petróleo. Esse atrito acabou gerando expectativa do mercado sobre a diminuição do preço de combustíveis, algo que causou uma queda de US$3,1 bilhões no valor da Tesla Motors, fabricante de veículos elétricos.

Esta foi a maior queda diária no preço do petróleo desde a Guerra do Golfo de 1991, algo que com certeza desagradou o biolionário Elon Musk. Além disso, a desvalorização também tem relação com a China e o surto de coronavírus. A empresa tem uma grande dependência operacional do país asiático, o vírus acabou freando a produção e venda de automóveis no país.

Panasonic e Tesla encerrarão parceria
relacionada à fabricação de células solares em NY

Mas não é apenas para Musk que a economia está imprevisível, hoje mesmo tivemos a maior queda na Bovespa desde 1998, com expressivos 12,1%. O dólar também foi afetado nesta segunda-feira, chegando a bater R$4,72. Apesar de o prejuízo da fabricante de carros elétricos estadunidense chamar atenção, uma empresa muito conhecida aqui no Brasil também teve um prejuízo bilionário. A Petrobras perdeu R$91 bilhões de valor de mercado. A empresa já notificou a imprensa, diz que está monitorando o mercado e que "segue com seu plano estratégico que prepara a companhia para atuar com resiliência em cenários de preços baixos."

Sobre Musk e sua empresa, com o crescimento da incerteza do mercado diante da epidemia do Covid-19, o bilionário tuitou sem dar grandes explicações neste domingo: "O pânico global pelo coronavírus é burro". É possível que a fala tenha sido reflexo de uma pressão interna sobre uma queda iminente. De qualquer forma, controlado na China, o novo coronavírus avançou na Itália e Irã, o país europeu já registrou 463 mortes. Aqui no Brasil também houve um aumento repentino nos casos de pacientes infectados pelo vírus, agora há 25 pessoas afetadas e os casos suspeitos passam de 600.

Via: Epoca Negócios Fonte: G1

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.