Multada mundo afora, Apple segue impune no Brasil em caso dos iPhones lentos
Créditos: Posta/Reprodução

Multada mundo afora, Apple segue impune no Brasil em caso dos iPhones lentos

Empresa lançou atualização que limitava o desempenho de modelos mais antigos do celular em 2016

Em 2017, a Apple lançou atualizações de sistema que faziam com que o processador diminuísse a utilização da bateria em modelos mais antigos de iPhones, como o 6, 6s e SE. Isso levou à ações coletivas de consumidores de diversos lugares do mundo, nos Estados Unidos e França a Apple perdeu, foi ordenada a pagar uma multa milionária, US$500 milhões no país norte-americano e US$27,4 milhões no europeu.

Essa prática da empresa também atingiu os brasileiros com esses modelos de iPhone, que também se uniram para buscar seus direito, entretanto, mesmo com os casos lá fora abrindo precedente para a justiça daqui, em nosso país a empresa da maça segue impune.

Galaxy S20 Ultra vs. iPhone 11 Pro Max: Qual
celular se sai melhor num teste de quedas?

Segundo apurado pelo site Tilt, a Apple tem vencido o caso aqui no Brasil contra os consumidores que entraram com a ação coletiva, a esperança agora é levar o processo ao STF (Supremo Tribunal Federal). Os envolvidos continuarão a utilizar os casos internacionais como argumento para convencer os juízes e na esperança que nessa instância seja diferente.

O portal comenta ainda a opinião de um advogado do IBDI (Instituto Brasileiro de Política e Direito da Informática), Sergio Palomares, que vê demora na Justiça brasileira em dar razão aos consumidores que entraram com a ação. Ele comenta que enquanto outros países estão sendo mais duros com a empresa, aqui "nos perdemos em questões laterais, sempre tangenciando o mérito das disputas".

O problema de desempenho em celulares mais antigos da Apple só foi percebido graças a um usuário no Reddit, que fez testes de benchmark em seu iPhone 6 Plus antes e depois da troca de bateria. Com o tempo mais usuários investigaram o post e os consumidores começaram a perceber o mesmo. Em seguida, a história ganhou força ao chegar a John Poole, do Geekbench, que escreveu um artigo explicando que isso não era por acaso, mas sim uma estratégia da Apple.

Fonte: Tilt

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.