Apple terá que pagar US$838 milhões à Caltech por violação de patente
Créditos: Fool/Reprodução

Apple terá que pagar US$838 milhões à Caltech por violação de patente

Empresa da maça e Broadcom teriam utilizado tecnologia Wi-Fi patenteada

Apple e Broadcom terão que pagar a quantia de US$1.1 bilhão ao Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) pela utilização de tecnologias Wi-Fi que não lhes pertenciam. Enquanto a Broadcom terá que cobrir US$270 milhões, a Apple fica com a maior fatia, US$838 milhões. Essa ordem é de janeiro deste ano, quando o caso foi julgado, a Apple recorreu, mas acabou perdendo.

Xiaomi Mi True Wireless Earphones 2S aparece em
certificação com carregamento wireless de 2.5W

As duas empresas acusadas negaram terem utilizado uma tecnologia pertencente à Caltech, a Apple alegou obviedade na do recurso, afirmando que quando algum tipo de tecnologia é óbvia à comunidade científica não pode ser patenteada.

Como o argumento da defesa foi negado, Apple foi considerada culpada de utilizar tecnologia de terceiros em produtos como iPhone, iPad, iMac, Apple Watch, Apple TV, HomePod e Airport. O valor da multa foi baseado nos mais de 598 milhões de dispositivos comercializados pela empresa da maça.

Não é a primeira vez que a Apple enfrenta uma ação judicial pelo uso de tecnologias patenteadas por outras empresas ou instituições. Recentemente ela foi acusada de roubar tecnologia de uma empresa médica para utilizar em seu Apple Watch. No mês passado foi multada em US$27,5 milhões por desacelerar iPhone antigos limitando baterias dos dispositivos.

Nos Estados Unidos, a companhia foi condenada a pagar US$500 milhões por lentidão em iPhones após atualização e hoje (6) o Procon-SP notificou a empresa pedindo explicações para a perda de desempenho em modelos antigos de iPhones. O diretor executivo do Procon-SP comentou o caso dizendo que vai solicitar à Apple que informe se também pretende pagar a mesma indenização aos consumidores brasileiros da que foi paga aos norte-americanos. "O dano e a lesão são idênticos", disse o executivo.

Via: Bloomberg Fonte: G1

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.