União Europeia busca tornar baterias de smartphone mais fáceis de serem trocadas
Créditos: Ifixit

União Europeia busca tornar baterias de smartphone mais fáceis de serem trocadas

Objetivo do bloco com a mudança é reduzir o desperdício de eletrônicos

A União Europeia anunciou que está buscando fazer com que as baterias de smartphones sejam mais fáceis de serem substituídas. A informação veio de um documento vazado da comissão do bloco econômico, que detalha planos para forçar as fabricantes a voltarem facilitar o acesso às células de energia dos celulares.

31/01/2020 às 17:49
Notícia

União Europeia vota para a escolha de um único padrão de cabo...

Por 582 votos a 40, legisladores decidiram que futuras gerações deverão ter os mesmos conectores das ...

Quem obteve esse vazamento foi um site de finanças holandês chamado nd.nl, que ainda aponta que o objetivo da proposta é reduzir o desperdício de eletrônicos. No documento, é possível ler que a troca da bateria precisa ser feita sem dificuldades para o usuário.

Com isso, é possível manter os aparelhos úteis por mais de dois anos. Já que, hoje, é comum que as baterias de íons de lítio estejam extremamente desgastadas após cerca de 24 meses de uso. No final das contas, os smartphones ficam tão incapazes de manter carga que ficam praticamente inúteis.

A proposta exigiria que essas peças sejam facilmente acessíveis por centros de serviço de terceiros. Adicionalmente, o plano inclui reciclar e reutilizar os materiais depois que um aparelho eletrônico é descartado.

A União Europeia eventualmente vai trabalhar num sistema de coleta de lixo para reunir smartphones, tablets e carregadores antigos. Isso significa que será fácil para os usuários reciclarem os seus dispositivos antigos. Parte da proposta ainda inclui pacotes sustentáveis e recicláveis, numa sugestão separada que será apresentada em algum momento do mês que vem.

Via: fd.nl
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.