Número de vulnerabilidades de segurança diminui em 2019, aponta relatório
Créditos: Shutterstock

Número de vulnerabilidades de segurança diminui em 2019, aponta relatório

Após recorde em 2018, a empresa de segurança ESET registrou queda nas ameaças de segurança

A empresa de segurança ESET lançou seu relatório anual que mapeia o número de ameaças online encontradas e, após dois anos de crescimento, 2019 marcou uma queda nas vulnerabilidades de segurança.

De acordo com a companhia, até o final de 2019, foram encontradas 12.170 vulnerabilidades. Apesar de o número ser alto, esta é a primeira queda registrada pela companhia em dois anos. Em 2017 e 2018, o relatório apresentou um crescimento assustador, com 14.714 e 16.556 ameaças encontradas dentro dos 12 meses. Em grau de comparação, o número em 2016 foi de 6.447 ameaças.

Mesmo com a queda no número de vulnerabilidades no ano de 2019, o cenário continua bastante complicado, já que a média total dos últimos três anos supera as vulnerabilidades encontradas durante todo o período restante mapeado pela ESET no gráfico divulgado. Enquanto a média de ameaças era de 5.700 entre 2009 e 2016, o número médio subiu para mais de 12.000 entre 2017 e 2019.

Ameaças na América Latina

Além de divulgar o número de ameaças registradas em 2019, a ESET também revelou quais foram os países mais afetados na nossa região por problemas de segurança digital durante o ano. Segundo a companhia, 50% das detecções na América Latina estão concentradas no México, Peru e Colômbia. 

O Brasil também aparece no ranking de distribuição dos exploits: segundo a ESET, o país teve 10,3% das detecções encontradas em 2019 na região, sendo o quarto maior na categoria na América Latina. Já a Argentina aparece com 7,4%, enquanto Guatemala e Equador são listados em seguida.

De acordo com a ESET, as mudanças no cenário de segurança estão ligadas aos padrões de ação de cibercriminosos, que atualmente estão dando mais foco para ataques direcionados. Com isso, a tendência é que o número de ameaças diminua, mas os vírus sejam cada vez mais específicos e fortes em suas funções.

Nesse cenário, a dica da companhia é que os usuários não deixem a segurança de lado ao navegar em computadores e smartphones. "Conscientização, educação, ter uma solução de segurança, tanto em computadores quanto em dispositivos móveis, e sempre manter os sistemas atualizados, são as principais ferramentas para aproveitar a Internet com segurança", explica Camilo Gutierrez, chefe do laboratório de pesquisa da ESET Latin America.

User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O fim do CANAL do RATO BORRACHUDO e o Dilema das Redes Sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.