Qualcomm Foundation, Grupo + Unidos e Gerdau se unem por tecnologia em sala de aula
Créditos: Inforchannel/ Reprodução

Qualcomm Foundation, Grupo + Unidos e Gerdau se unem por tecnologia em sala de aula

Projeto, que conta também com a Secretaria de Educação de São Paulo, vai beneficiar mais de 2 milhões de alunos

A Secretaria de Educação do Governo do Estado de São Paulo (Seduc) selou uma parceria com o Grupo + Unidos, a Qualcomm Foundation e a Gerdau para incentivar o ensino de tecnologia em escolas municipais. O Programa Inova Educação prevê que 2 milhões de alunos em 3,8 mil escolas da rede pública tenham aulas semanais de tecnologia. 

O projeto, que abrange toda a rede Estadual do 6º ano do Ensino Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio, conta com três eixos: Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação, Letramento Digital e Pensamento Computacional, que abarcará questões de dados, segurança da Internet, Fake News, cidadania digital, programação e robótica.

22/01/2020 às 15:13
Notícia

HP anuncia três novos Chromebooks com foco em educação

Chromebook 11 G8 EE, Chromebook x360 G3 EE 11 e o Chromebook 14 G6 podem ser usados por alunos e prof...

Para o Inova Educação, foi criado um grupo de trabalho voltado exclusivamente para a construção de um modelo pedagógico. Ao todo, 100 mil professores realizaram o curso de formação inicial. 

A Secretaria de Educação do Estado investirá recursos para a compra de equipamentos e adequação da infraestrutura das escolas. Cada uma receberá investimentos de acordo com seu nível de maturidade, podendo receber novos equipamentos dependendo de sua evolução ao longo programa. Mais de 3800 escolas de todo o Estado serão beneficiadas.

Os aprendizados obtidos levaram a um aumento do interesse dos alunos pela escola (de 26% para 79%) e por matérias relacionadas a matemática e ciências (crescimento de 2% para 63%).

O Programa Inova chega em 2020, após um teste bem sucedido realizado dois anos atrás. Em abril de 2018 foi inaugurado um projeto piloto chamado Robolab que envolveu 10 escolas e beneficiou mais de 500 alunos. Foi constatado que os aprendizados obtidos levaram a um aumento do interesse dos alunos pela escola (de 26% para 79%) e por matérias relacionadas a matemática e ciências (crescimento de 2% para 63%). O interesse em tecnologia em geral também subiu, de 53% para 84%.

O levantamento mostrou ainda que 93% dos estudantes que tiveram experiência com pensamento computacional e robótica disseram que pretendem aplicar a maior parte do conhecimento adquirido em sala de aula. 

User img

Gabriel Tagarro

Formado em jornalismo pela Universidade Castelo Branco, é apaixonado por games desde 1994, quando ganhou um Master System. Joga de tudo um pouco, seja no PC ou no console. Ama tecnologia e escreve com prazer sobre tudo que a envolve.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

China cria robô para ajudar médicos contra o Coronavírus

China cria robô para ajudar médicos contra o Coronavírus

Uso do robô pode reduzir a exposição dos profissionais de saúde ao vírus