Sonda da NASA é o objeto mais rápido já criado por humanos
Créditos: NASA

Sonda da NASA é o objeto mais rápido já criado por humanos

Lançada em 2018, a sonda solar Parker atingiu uma velocidade de 393.044 km/h

A sonda solar Parker da NASA bateu recentemente seu próprio recorde como o objeto mais rápido já criado por humanos. A sonda, lançada em agosto de 2018, foi construída para suportar as temperaturas escaldantes da atmosfera externa do sol e assim desvendar alguns de seus mistérios. Um conjunto de quatro instrumentos a bordo ajudará os cientistas a entender como a coroa solar e o vento solar afetam a Terra e o resto do nosso sistema solar.

A sonda Parker também está em uma órbita ao redor do Sol que a faz viajar muito rápido e chegar perto o suficiente para "tocar" o Sol. Ela bateu seus próprios recordes de velocidade e proximidade com o Sol, de acordo com o controle da missão no Laboratório de Física Aplicada Johns Hopkins durante seu sobrevoo em 29 de janeiro.

30/01/2020 às 08:58
Notícia

Telescópio Solar Inouye revela imagens mais detalhadas da sup...

Telescópio utiliza um espelho de 4 metros — o maior do mundo para um telescópio solar

O sobrevoo foi a quarta aproximação da sonda ao Sol ("periélio") e nas primeiras horas de 1º de fevereiro, a espaçonave do tamanho de um carro transmitiu de volta um sinal de "status A" para a Terra, o melhor dos quatro sinais possíveis. Basicamente, a sonda Parker enviou uma mensagem para a Terra dizendo "Eu sobrevivi."

A sonda solar Parker estabeleceu dois recordes em novembro de 2018:

- Objeto mais rápido criado por humanos: 247.000 km/h
- Nave espacial mais próxima do Sol: 42,7 milhões de quilômetros

Mas agora estes recordes foram superados. Os novos recordes são:

- Objeto mais rápido criado por humanos: 393.044 km/h
- Nave espacial mais próxima do Sol: 18,6 milhões de quilômetros

Até 2024, quando chegará ainda mais perto do Sol, a sonda Parker continuará quebrando seus próprios recordes. Protegida por um avançado escudo térmico, a sonda chegará a 6,9 milhões de quilômetros da "superfície" do sol.

Sonda da NASA é o objeto mais rápido já criado por humanos

Em dezembro de 2019, o primeiro lote de dados da sonda Parker foi publicado na prestigiada revista Nature, que destacou as descobertas relacionadas ao campo magnético do Sol e ao vento solar.

No final de janeiro de 2020, o telescópio solar Daniel K. Inouye, localizado em Maui, capturou as imagens mais detalhadas da superfície Sol até hoje. O telescópio, que está bem mais longe do Sol do que a sonda Parker da NASA, é o telescópio solar mais poderoso já construído. Ele deve entrar completamente em operação em julho.

No próximo dia 9 de fevereiro, a Agência Espacial Europeia lançará a sonda Solar Orbiter. Essa nave não chegará tão perto do sol quanto a sonda Parker, mas ajudará a melhorar nossa compreensão de como a estrela afeta nosso sistema solar.

Fonte: CNet
User img

Fabio Rosolen

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Astronautas da NASA dão dicas de como ser mais feliz e produtivo na quarentena

Astronautas da NASA dão dicas de como ser mais feliz e produtivo na quarentena

Experientes cosmonautas usam os meses que passaram no espaço para ensinar o que fazer


Superlua vai poder ser observada a partir das 14h no Brasil

Superlua vai poder ser observada a partir das 14h no Brasil

O fenômeno acontece quando a Lua está mais próxima da Terra


Rover que vai para Marte em 2020 agora tem um nome: Perseverance

Rover que vai para Marte em 2020 agora tem um nome: Perseverance

Nome é resultado de um concurso onde crianças tiveram a chance de escolher


SETI@Home encerra sua busca por vida alienígena após 21 anos

[email protected] encerra sua busca por vida alienígena após 21 anos

Projeto será encerrado no dia 31 de março


Medidas da China para conter coronavírus reduzem poluição drasticamente

Medidas da China para conter coronavírus reduzem poluição drasticamente

Imagens de satélite compartilhadas pela NASA mostram diminuição significativa na emissão de dióxido de nitrogênio