Executivo da Huawei diz que empresa não irá voltar com o Google Mobile Services

Executivo da Huawei diz que empresa não irá voltar com o Google Mobile Services

Atualmente companhia está focada em seu próprio serviço, o Huawei Mobile Services

A Huawei não planeja voltar a usar os serviços do Google (Google Mobile Service) mesmo que recupere sua licença, foi o que declarou Wang Fei, chefe do Consumer Business Group da Huawei na Áustria, durante uma conferência de imprensa em Viena. O executivo estava apresentando estratégias de longo prazo para a empresa quando disse que a Huawei tinha a intenção de "se livrar da dependência da política dos EUA" descartando voltar ao ecossistema de aplicativos e serviços da Google. A reportagem original foi publicada pelo site alemão WinFuture.

Após as declarações de Wang Fei, a Huawei publicou uma explicação oficial. Leia abaixo:

"À primeira vista isso pode parecer uma negação, confirmando o compromisso da Huawei com a Google. E, embora haja definitivamente algum 'retrocesso' a ser observado, não podemos deixar de observar que a declaração não menciona o Google Play Services de forma alguma. O Android, em sua forma pura, ainda é um código aberto, como no AOSP. Usá-lo continua sendo uma opção para praticamente qualquer parte que deseje. Basicamente, é isso. O próprio pacote GMS do Google, por outro lado, precisa ser licenciado. Resumindo, essa conversa particular sobre relações públicas pode ser interpretada de várias maneiras. E, realisticamente, a incerteza parece ser a única parte certa."

28/01/2020 às 10:04
Notícia

Reino Unido ignora administração Trump e permite que a Huawei...

Empresa chinesa recebeu permissão para construir partes não críticas da rede

De acordo com a conferência, a Huawei está focada em seu serviço próprio: o Huawei Mobile Service (HMS) como um ecossistema de aplicativos. A empresa deixou o Google Mobile Services (GSM) em maio de 2019 e ainda está se adaptando ao seu próprio software. Apesar de negar suporte ao GSM, a Huawei ainda vai utilizar em seus dispositivos a versão de código aberto do Android (AOSP) para sua interface de usuário, apesar de ter lançado o HarmonyOS.

Além das palavras de Wang Fei, um relatório da empresa mostra que ela deve investir cerca de US$ 3 bilhões em desenvolvimento de aplicativos e que já está trabalhando com mais de 4.000 desenvolvedores para adaptar os apps Android essenciais para sua própria App Gallery.

Fonte: XDA Developers
User img

Mariela Cancelier

Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Estamos com a MI BAND 5! Veja o que a PULSEIRA INTELIGENTE da XIAOMI pode fazer

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.