Brasil é o terceiro país da América Latina com mais registros de ransomware
Créditos: Kaspersky/ Reprodução

Brasil é o terceiro país da América Latina com mais registros de ransomware

Peru e México ficaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente

Levantamento feito pela empresa de segurança ESET aponta que o Brasil foi o terceiro país latino-americano com maior número de detecções de ransomware em 2019, ficando atrás apenas de Peru e México.

Em 2019, os ataques, que têm foco no sequestro de dados e bloqueio através de criptografia, foram relatados em todo o mundo em diversas formas. Para Camilo Gutiérrez, líder do Laboratório de Investigação da ESET na América Latina, a grande incidência de vítimas deste tipo de golpe tem relação com a falta de conhecimento da população acerca do assunto.

"Mesmo com a crise causada pelo ransomware WannaCry em 2017, muitas empresas e pessoas não tomaram consciência dos impactos desse tipo de ameaça . Tudo indica que ainda falta uma conscientização maior sobre as consequências do ransomware e sobre como se prevenir desse tipo de incidente", avaliou Gutiérrez.

Créditos: ESET/ Reprodução

De acordo com a ESET, o ransomware continua sendo uma ameaça muito comum, com a característica de focar em alvos mais específicos. Em países como os Estados Unidos, por exemplo, os ataques dirigidos a órgãos governamentais e centros hospitalares causaram um grande impacto operacional e financeiro. 

Créditos: ESET/ Reprodução

Na América Latina, em 2019, houve uma redução no número de detecções mensais de ransomware em relação a 2018, como mostra o gráfico acima. Esse tipo de ataque, no entanto, continuou tendo grande alcance e trazendo prejuízos. No México, a empresa Petróleos Mexicanos foi vítima do ransomware DoppelPaymer, enquanto na Argentina o governo da província de San Luis declarou estado de emergência após uma invasão a um data center que comprometeu a base de dados do sistema de expedientes. As mensagens enviadas pelos cibercriminosos em alguns desses casos mostram que os ataques são premeditados e direcionados, já que eles cobravam o resgate dos arquivos sequestrados de acordo com as características da vítima.

Analisando o tipo de golpe, a ESET concluiu que variantes da família Crysis tiveram maior recorrência, com 27% dos casos, seguido pela WannaCryptor e pela ED. O levantamento mostra também que o Windows foi a plataforma mais atingida, chegando a 98% dos casos detectados.

Para a ESET, a recorrência dos ataques de ransomware mostram a importância de ter os dispositivos, tanto móveis quanto de escritório, protegidos com uma solução de segurança por camadas. Além disso, é importante instalar atualizações de segurança em cada um dos equipamentos utilizados em casa ou no trabalho.

User img

Gabriel Tagarro

Formado em jornalismo pela Universidade Castelo Branco, é apaixonado por games desde 1994, quando ganhou um Master System. Joga de tudo um pouco, seja no PC ou no console. Ama tecnologia e escreve com prazer sobre tudo que a envolve.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Instagram cria novos recursos para ajudar na quarentena do Covid-19

Instagram cria novos recursos para ajudar na quarentena do Covid-19

Rede social também está recomendando as fontes oficiais e combatendo posts de desinformação


Netflix explica como está reduzindo sua qualidade de streaming

Netflix explica como está reduzindo sua qualidade de streaming

Empresa mantém as mesmas opções de resolução, mas vídeos têm bitrate reduzido


Vídeo demonstra como o ar se espalha ao tossir de diferentes formas

Vídeo demonstra como o ar se espalha ao tossir de diferentes formas

Maneira mais higiênica demonstrada é a de tossir no antebraço


Google finalmente lança seu site sobre novo coronavírus, mas só em inglês

Google finalmente lança seu site sobre novo coronavírus, mas só em inglês

Site tem informações essenciais sobre a pandemia e o que fazer durante ela


Operadoras de internet estão ampliando seus limites de dados, revela DE-CIX

Operadoras de internet estão ampliando seus limites de dados, revela DE-CIX

Empresa responsável por troca de tráfego revelou aumentos em videochamadas e games