Astronautas podem ter finalmente consertado um instrumento da ISS no valor de US$ 2 bilhões
Créditos: Agência Espacial Europeia (ESA)

Astronautas podem ter finalmente consertado um instrumento da ISS no valor de US$ 2 bilhões

Instrumento é um detector de raios cósmicos

A Estação Espacial Internacional (ISS) é algo muito complexo. Ela é basicamente um grande laboratório, espaço de convivência e plataforma de observação em órbita da Terra. Mas, como ocorre com qualquer máquina, às vezes as coisas quebram, e isso significa que os cientistas a bordo da espaçonave têm que realizar reparos delicados, muitas vezes enquanto flutuam no vácuo do espaço.

07/06/2019 às 17:45
Notícia

NASA declara Estação Espacial Internacional aberta para visit...

EEI vai receber astronautas particulares para pesquisas privadas e marketing de empresas

Entre os objetivos das recentes caminhadas espaciais da ISS, a tripulação tem tentado consertar um detector de raios cósmicos que estava experimentando um tempo de inatividade prolongado como resultado de um sistema de resfriamento com problemas. Agora, depois de trocar as bombas de solução refrigerante e verificar tudo, o instrumento pode finalmente estar pronto para ser ligado novamente.

Detector de raios cósmicos conhecido como Espectrômetro Magnético Alfa deve estar pronto para desempenhar suas funções mais uma vez.

Na caminhada espacial mais recente, que ocorreu no último sábado e pode ser vista na foto abaixo divulgada pela NASA, os tripulantes da ISS Andrew Morgan e Luca Parmitano trabalharam nas bombas de solução refrigerante antes de realizar uma nova inspeção para garantir que nenhum outro problema surgiria.

Astronautas podem ter finalmente consertado um instrumento da ISS no valor de US$ 2 bilhões

A decisão de fazer a inspeção após o trabalho mostrou ser a correta, já que os astronautas descobriram um vazamento que exigia mais atenção. Com os reparos concluídos, o detector de raios cósmicos conhecido como Espectrômetro Magnético Alfa deve estar pronto para desempenhar suas funções mais uma vez.

O instrumento, que possui um custo avaliado em US$ 2 bilhões, foi projetado para detectar matéria escura, que poderia ajudar a descobrir alguns segredos interessantes sobre o Universo.

Para fazer isso ele precisa funcionar como planejado, e a NASA acredita que os reparos e atualizações que a tripulação fez durante a série de caminhadas espaciais garantirão que o espectrômetro continue funcionando enquanto a Estação Espacial permanecer viável, o que poderia ser pelo menos outra década.
 

Fonte: BGR, TweakTown
User img

Fabio Rosolen

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.