Apple recusa solicitação da União Europeia por padrão único de carregadores para celulares
Créditos: Apple.com

Apple recusa solicitação da União Europeia por padrão único de carregadores para celulares

A empresa alega que o ônus aos fabricantes por padronizar carregadores chegaria a 1,5 bilhão de euros.

A União Europeia fez uma solicitação formal para que fabricantes de celulares e dispositivos móveis adotassem um único plug padrão de carregadores para seus aparelhos e a Apple optou abertamente por não aderir.

25/06/2019 às 15:12
Notícia

Belkin lança seu primeiro cabo USB-C para Lightning com certi...

O Boost Charge tem compatibilidade com todos os dispositivos habilitados com USB-C 

Para muitas empresas isto não é um problema já que a maioria dos dispositivos segue o padrão USB mais atual, não apenas por praticidade, mas por buscarem os sistemas de alimentação mais eficientes e rápidos para seus aparelhos. Deixar um aparelho com um sistema de alimentação obsoleto, num mundo tão conectado como o de hoje, é perder uma fatia do mercado, pois os usuários buscam aparelhos que não apenas possuam um bom tempo de uso contínuo, mas também tempos reduzidos de recarga, e plugs mais antigos geralmente não entregam energia com a mesma eficiência que o USB Tipo C, por exemplo.

Da mesma forma que utilizar conectores proprietários, além de depender de um processo de Pesquisa e Desenvolvimento interno, ainda pode esbarrar em problemas que muitas vezes já foram abordados e solucionados nos sistemas de conectores e alimentação mais comuns. A despeito disso, a Apple alegou em sua recusa à solicitação da EU que, com base em um estudo pela Copenhagen Economics, a criação de um sistema comum de carregamento geraria um custo de 1,5 bilhão às fabricantes de celulares.

A Apple ainda deu sequência ao argumento dizendo: “A Apple defende a inovação e se preocupa profundamente com a experiência do cliente. Acreditamos que a regulamentação que força a conformidade através do tipo de conector incorporado a todos os smartphones sufoca a inovação em vez de incentivá-la, e prejudicaria os consumidores na Europa e na economia como um todo”.

Acreditamos que a regulamentação (...) sufoca a inovação em vez de incentivá-la.

Com a recusa da Apple em aceitar o acordo voluntário, a EU está se movimentando para tornar a requisição oficialmente uma lei que regulamentaria a importação desses produtos para o território da União Europeia.

Via: TweakTown
User img

Daniel Trefilio P. de Carvalho

Formado em Letras pela Universidade Estadual de Campinas em 2013, professor, tradutor e revisor. Nas horas vagas, instalando impressora e formatando PCs desde os tempos que Alone In The Dark era um jogo bom e ocupava 4 disketes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.