Em teste, Uber deixa motoristas da Califórnia definirem os preços de corrida

Em teste, Uber deixa motoristas da Califórnia definirem os preços de corrida

Os valores podem ser até 5x maior que o sugerido pelo app

A Uber está testando uma nova abordagem com seus motoristas na Califórnia permitindo que eles próprios definam os valores de corridas. Essa medida tem o objetivo de contornar o Projeto de Lei AB5 do estado, que defende que os trabalhadores de uma empresa são funcionários e não profissionais com contrato independente. Em outras palavras, a Uber quer provar que seus motoristas não são funcionários.

Motoristas que operam nos aeroportos de Santa Barbara, Palm Springs e Sacramento poderão participar de um sistema de licitações que vai permitir o aumento das tarifas em 10%, até um máximo de cinco vezes o preço normal do Uber. Quando uma corrida é solicitada, a Uber combina motorista e caroneiro pelo preço mais baixo. Motoristas que cobram tarifas mais altas serão gradualmente removidos à medida que a demanda por corridas aumentar.

07/01/2020 às 14:14
Notícia

Uber e Hyundai Motor anunciam parceria para compartilhamento ...

Hyundai é o primeiro parceiro do Uber Elevate com capacidade de fabricação para produzir Uber Air em ...

A lei se preocupa com o fato de que os trabalhadores classificados como contratados independentes sejam "manipulados pela empresa" ao invés de serem genuinamente livres na execução de seus empregos. Para provar que seus motoristas não são controlados à distância, a Uber, entidade contratante, está testando a possibilidade de dar a liberdade de cobrança ao invés de preços pré-estabelecidos.

No caso da Uber e de algumas outras empresas, os motoristas têm apenas um contrato, e a AB5 diz que as companhias devem oferecer recursos como salário mínimo, seguro desemprego e de saúde aos empregados "diretos". Nesse caso, os funcionários da empresa seriam executivos, equipe de marketing,etc. Já os motoristas são apenas contratados eventuais. 

De acordo com a Uber, a lei viola as Constituições dos Estados Unidos e do Estado, negando as garantias de igual proteção.

 

Fonte: Engadget
User img

Mariela Cancelier

Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Estamos com a MI BAND 5! Veja o que a PULSEIRA INTELIGENTE da XIAOMI pode fazer

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.