Pesquisadores desenvolvem projeto para extrair oxigênio da poeira da Lua
Créditos: Nasa/ Reprodução

Pesquisadores desenvolvem projeto para extrair oxigênio da poeira da Lua

Método pode criar inúmeras possibilidades e mudar as viagens espaciais

A Agência Lunar Europeia (ESA) anunciou um projeto piloto inovador, que tem como objetivo extrair oxigênio da poeira lunar

Uma fábrica, ainda em fase de testes, foi construída no Centro Europeu de Pesquisa e Tecnologia Espacial (ESTEC), localizado na Holanda, e pode revolucionar a exploração espacial. Além de abrir a possibilidade de astronautas “criarem” seu próprio oxigênio, principalmente em viagens de longa duração, a técnica também permitiria a produção de combustível para foguete. 

O regolito lunar - poeira, solo, rochas e outros materiais encontrados na superfície da lua – tem entre 40 e 45% de oxigênio em sua composição. Esse oxigênio, no entanto, não está disponível para uso imediato pois está quimicamente ligado aos outros elementos na forma de mineral. Para extraí-lo, o material deve ser processado por meio de uma técnica chamada eletrólise de sal fundido.

Regolito - antes e depois da eletrólise. Créditos: ESA/ Divulgação

O método utilizado atualmente em teste nas instalações da ESTEC utiliza um tipo de poeira “falso” – idêntico ao encontrado na superfície lunar. No processo, este regolito é colocado em uma cesta de metal com sal de cloreto de cálcio fundido que é aquecido a 950 graus Celsius. Uma corrente elétrica é então passada através do material, que extrai o oxigênio e ainda produz ligas metálicas utilizáveis como subproduto.

"Agora que temos as instalações em operação, podemos ajustá-las, por exemplo, reduzindo a temperatura operacional e, finalmente, projetando uma versão deste sistema que poderia um dia voar até a Lua para ser operada lá", disse o pesquisador da ESA Alexandre Meurisse.

Créditos: ESA/ Divulgação

Continua após a publicidade

Os pesquisadores afirmam que seu objetivo final é montar uma "base piloto" na Lua, que possa funcionar de forma sustentável usando o regolito lunar real. "A ESA e a NASA estão voltando para a Lua com missões tripuladas, desta vez, para ficar", declarou Tommaso Ghidini, chefe da Divisão de Estruturas, Mecanismos e Materiais da ESA.

A pesquisa, publicada na revista Planetary and Space Science, pode ser lida aqui.

Via: DailyMail, NewsWeek
User img

Gabriel Tagarro

Formado em jornalismo pela Universidade Castelo Branco, é apaixonado por games desde 1994, quando ganhou um Master System. Joga de tudo um pouco, seja no PC ou no console. Ama tecnologia e escreve com prazer sobre tudo que a envolve.

Conheça o Luna! O novo serviço de STREAMING de JOGOS da Amazon

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.