Veja como foi o lançamento e explosão do foguete Falcon 9 em teste de segurança

Veja como foi o lançamento e explosão do foguete Falcon 9 em teste de segurança

SpaceX testou se cápsula poderia ejetar do foguete em situação de emergência

A SpaceX iniciou um teste de segurança na manhã do domingo (20) lançando seu foguete Falcon 9. O objetivo da empresa era se certificar que era possível transportar passageiros para o espaço ainda este ano, mais precisamente para a Estação Espacial Internacional na órbita da Terra. A SpaceX testou o sistema de escape de emergência na nova nave espacial da companhia, a Crew Dragon, e destruiu de propósito o Falcon 9 no processo.

A contagem regressiva para o lançamento acontece aos (18:09) minutos no vídeo.

A nova cápsula Crew Dragon, uma espaçonave de passageiros que a empresa está desenvolvendo para o programa Commercial Crew da NASA, foi avaliada no teste de segurança. Conhecido como teste de abortamento em voo, a Crew Dragon conseguiu sobreviver a um evento de emergência programado pela SpaceX, retornando com segurança à Terra - no caso, mar. Basicamente, a SpaceX simulou uma falha no lançamento do foguete para mostrar que a cápsula poderia proteger os passageiros.

"Até onde sabemos, foi uma missão perfeita", disse Elon Musk, CEO da SpaceX, em uma entrevista coletiva após o teste.

O foguete Falcon 9 foi destruído durante este teste, já que ele pegou fogo após o Crew Dragon se separar dele. O foguete foi totalmente abastecido para o teste, o que resultou em uma explosão cerca de 10 segundos depois que a Crew Dragon ejetou, mas ela já estava significativamente longe. Segundo Elon Musk, CEO da SpaceX, a cápsula Crew Dragon poderia ter "sobrevivido" mesmo se estivesse perto na hora da explosão. "Como a sonda possui um escudo térmico poderoso, ela não deve ser significativamente afetada pelo fogo".


Momento da explosão da Falcon 9

Com o sucesso no teste, o próximo lançamento da Crew Dragon terá pessoas a bordo: os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley. Esse teste com a cápsula já havia sido feito, mas enquanto ela estava sozinha em solo.

O sistema de escape do Crew Dragon é composto por oito motores SuperDraco. Esses propulsores foram projetados para fazer a separação do foguete Falcon 9 durante o voo, caso haja imprevistos. Depois dos propulsores jogarem a Crew Dragon para longe do foguete defeituoso, a cápsula deve abrir seus quatro paraquedas para aterrissar no Oceano Atlântico. Posteriormente, uma equipe marinha deverá recolher os passageiros.

 

Via: The Verge
User img

Mariela Cancelier

Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

TUDO que o NVIDIA BROADCAST consegue fazer!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.