Google cria inteligência artificial capaz de ler e entender livros inteiros
Créditos: The Verge

Google cria inteligência artificial capaz de ler e entender livros inteiros

Novo modelo de IA utiliza muito menos espaço de armazenamento e também é mais eficiente

Na criação de modelos de inteligência artificial, o mais difícil, segundo a Google, é fazer com que se conheça o contexto do conteúdo analisado pelo robô, barreira que a empresa está cada vez melhor em superar. A Google apresentou um novo modelo chamado de Reformer que é capaz de analisar 1 milhão de linhas utilizando "apenas" 16GB de espaço, o que pode parecer muito, mas IA não é nada.

Amazon Echo Auto, dispositivo Alexa
para carros, é lançado na Índia por US$ 69

A gigante da tecnologia criou uma comparação de palavras de um mesmo parágrafo que resulta em uma melhor compreensão do que está sendo dito em um texto. Isso supera a possibilidade de outros modelos atuais, que são capazes de compreender apenas linhas ou parágrafos determinados antes do foco desejado.

O Transformer, nome do modelo mais antigo da Google, não consegue ser tão eficiente em ler um grande conjunto de palavras, um livro, por exemplo, mais do que algumas milhares de palavras complicam bastante o código mais antigo. O novo processo precisa analisar um número de dados menor para chegar a uma conclusão, algo que, segundo os engenheiros da empresa, garante que livros possam ser lidos por completo sem problemas.

O modelo de IA Reformer é capaz também de fazer análise de imagens por contexto, algo que permite, conforme o exemplo acima, até mesmo completar fotografias e gravuras pixel por pixel.

Construir ferramentas poderosas de inteligência artificial é de fundamental importância, mas também de grande risco. Recentemente, uma das tecnologias que tem ganhado força e atenção é o Deep Fake, capaz de alterar o rosto de pessoas em vídeos sem grandes tempos de processamento, apenas com uma amostra da face desejada. Pode ser de alguém famoso ou até mesmo a minha. Além disso, também há outras formas de fazê-lo, às vezes apenas manipulando uma imagem.

Fonte: Google IA Blog, Google IA Blog

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.