Pombo drone consegue dobrar asas para se tornar mais ágil
Créditos: Lentink Lab/Universidade de Stanford

Pombo drone consegue dobrar asas para se tornar mais ágil

PigeonBot pode dobrar, estender e mudar a forma de suas asas como os pássaros reais

Para desenvolver sistemas aéreos não tripulados (UAS) mais manobráveis do que os modelos atuais, os roboticistas estão se inspirando em aves. Uma equipe de pesquisadores do Lentink Lab da Universidade de Stanford, por exemplo, construiu um pombo robótico chamado PigeonBot - que pode dobrar, estender e simplesmente mudar a forma de suas asas como os pássaros reais.

17/01/2020 às 13:48
Notícia

Mauritânia usará drones para combater gafanhotos do deserto

Gafanhoto do deserto é descrito como a praga migratória mais perigosa do mundo

Máquinas que podem mover suas asas como pássaros reais podem fazer curvas mais apertadas em espaços menores e podem navegar melhor em áreas com ventos mais fortes, disse Dario Floreano, um roboticista do Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Lausanne, à ScienceNews.

"As aves podem alterar dinamicamente a forma de suas asas durante o voo, embora a maneira como isso é realizado é mal compreendida", escreveram os pesquisadores em um dos estudos que publicaram. Para entender melhor o processo, eles usaram pombos mortos para estudar como as aves se curvam e estender suas asas para mudar sua forma. 

O que eles descobriram foi que o ângulo do pulso e das juntas do dedo de um pássaro determina o alinhamento de suas penas de voo e, portanto, a forma de suas asas. É assim que os pombos podem fazer curvas apertadas e voar através da turbulência:

Pombo drone consegue dobrar asas para se tornar mais ágil

Os pesquisadores então usaram esse conhecimento para construir um pombo robótico controlado remotamente - eles até usaram penas reais para a máquina:

Pombo drone consegue dobrar asas para se tornar mais ágil

Os cientistas poderiam usar a máquina para estudar o voo dos pássaros. Quaisquer descobertas futuras poderão então ser usadas para construir drones ainda melhores que podem chegar a lugares e voar em condições onde muitos sistemas de voo não tripulados não são capazes hoje.

Continua após a publicidade

Além de lançar as bases para a construção de drones mais graciosos, você pode fazer manipulações em uma asa robô que você nunca poderia fazer ou quer fazer em um pássaro real para estudar seu voo, disse David Lentink, um engenheiro e biólogo da Universidade de Stanford.

Os dois estudos dos cientistas estão disponíveis aqui e aqui.

Fonte: Engadget, ScienceNews
User img

Fabio Rosolen

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.