Apple é acusada de roubar tecnologia da Masimo para uso em seu Apple Watch
Créditos: Apple

Apple é acusada de roubar tecnologia da Masimo para uso em seu Apple Watch

Masimo quer bloquear o uso futuro de suas invenções patenteadas, um retorno das informações confidenciais e compensação por danos.

A Masimo, uma empresa de tecnologia médica que desenvolve dispositivos de oximetria de pulso, entrou com uma ação judicial contra a Apple acusando a empresa de Cupertino de roubar segredos comerciais, usar indevidamente suas invenções relacionadas ao monitoramento da saúde no Apple Watch e infringir 10 patentes.

30/12/2019 às 18:06
Notícia

Apple é processada por causa do sensor do Apple Watch usado p...

Empresa é acusada de violar a patente 7.020.514, que descreve como monitorar "ritmos irregulares de p...

De acordo com a Bloomberg, a Masimo afirma que a Apple obteve informações secretas da empresa sob pretexto de desenvolver uma relação de trabalho com ela. A Apple, aparentemente, também contratou vários funcionários da Masimo para suas próprias equipes de saúde. 

No processo, a empresa diz que a Apple entrou em contato em 2013 para sugerir uma reunião: A Apple entrou em contato com Masimo em 2013 e pediu para se reunir para tratar uma possível colaboração, de acordo com a queixa apresentada no tribunal federal em Santa Ana, Califórnia. A empresa de Cupertino disse que queria "entender mais sobre a tecnologia da Masimo para potencialmente integrar essa tecnologia nos produtos da Apple".

A Masimo diz que saiu dessas reuniões com indícios de que elas tivessem sido produtivas, mas a Apple começou a contratar funcionários-chave da Masimo e de sua empresa spin-off Cercacor. A empresa agora chama isso de um "esforço direcionado para obter informações e conhecimentos técnicos".

Apple é acusada de roubar tecnologia da Masimo para uso em seu Apple Watch

A Masimo é uma empresa global de tecnologia médica focada no desenvolvimento de recursos de monitoramento não invasivos de pacientes - com uma especialização específica em oxímetros de pulso. Em 2014, antes do lançamento do Apple Watch, vários relatórios observaram que a Apple havia contratado executivos da Masimo.

Curiosamente, Joe Kiani, CEO da Masimo, disse em uma entrevista publicada em 2014 que a Apple tinha tido acesso a "muitos segredos comerciais" através de suas contratações. Ele acrescentou que a Apple estava oferecendo "salários consideráveis" como parte de seus esforços de contratação.

Com seu processo, a Masimo quer bloquear o uso futuro de suas invenções patenteadas, um retorno das informações confidenciais e compensação por danos.

Fonte: 9to5tomac, Bloomberg
User img

Fabio Rosolen

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.