Extensão do Google Chrome roubou mais de US$ 16 mil em criptomoedas

Extensão do Google Chrome roubou mais de US$ 16 mil em criptomoedas

A extensão chamada “Ledger Secure” afirmava servir como uma certeira de criptomoedas dentro do navegador.

De acordo com informações recentes, uma extensão maliciosa disponível para o Google Chrome na Chrome Web Store conseguiu roubar mais de US$ 16.000 em criptomoedas. A extensão chamada “Ledger Secure” afirmava servir como uma certeira de criptomoedas dentro do navegador. O que chama a atenção é que ela conseguiu passar pelo processo de verificação do Google sem problemas e acabou sendo baixada por milhares de usuários. 

20/12/2019 às 20:17
Notícia

Imagem de Taylor Swift é usada por hackers para instalar víru...

Uma vez instalado, o vírus realiza o download de mineradores de criptomoeda

Pelo menos um usuário já confirmou que teve criptomoedas roubadas após a instalação da extensão maliciosa. No momento ainda não se sabe o número exato de usuários que tiveram o mesmo problema.

O site Decrypt diz que depois de instalada, a extensão analisa o computador e envia os dados da carteira de criptomoeda para o criador da extensão maliciosa – que poderá então roubar as criptomoedas da vítima. No caso do usuário do Twitter conhecido como “hackedzec”, a extensão causou um prejuízo de 600 ZCash (cerca de US$ 16.000).

A empresa francesa Ledger, fabricante de carteiras de criptomoeda baseadas em hardware, confirmou no Twitter que a extensão não era legítima e recomendou que os usuários evitassem sua instalação:

O Google já removeu a extensão maliciosa da Chrome Web Store e é recomendável que todos os usuários que fizeram sua instalação verifiquem suas carteiras de criptomoedas o mais rápido possível para garantir que nada foi roubado.

11/12/2019 às 14:30
Notícia

Polícia acaba com golpe de bitcoin que gerou R$ 1,5 bilhão em...

Cerca de 500 vítimas já foram identificadas

A história de hackedzec foi divulgada poucos dias depois de Harry Denley, diretor de segurança na MyCrypto, ter descoberto que a “Shitcoin Wallet”, uma carteira para criptomoeda Ethereum disponível na Chrome Web Store, também era maliciosa. Denley descobriu que a Shitcoin Wallet roubou as chaves privadas dos usuários e as informações de login de sites como Binance.

Esta não foi a primeira e provavelmente não será a última vez que o Google Chrome terá problemas com extensões maliciosas em sua loja, já que o Google ainda precisa melhorar muito seu processo de verificação.

Fonte: Olhar Digital, SoftPedia, Decrypt
User img

Fabio Rosolen

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Coronavírus: Google e Microsoft podem estar acelerando processo de fabricação fora da China

Coronavírus: Google e Microsoft podem estar acelerando processo de fabricação fora da China

As gigantes estariam investindo em fábricas no norte do Vietnã e na Tailândia


Google anuncia investimento de US$ 10 bi em escritórios e data centers nos EUA

Google anuncia investimento de US$ 10 bi em escritórios e data centers nos EUA

Presente em mais da metade do país, a empresa investirá em 11 estados americanos


Google solicita isenção ao governo dos EUA para trabalhar com Huawei

Google solicita isenção ao governo dos EUA para trabalhar com Huawei

Microsoft é uma das empresas que já recebeu autorização


Google pede para usuários trocarem o novo navegador Microsoft Edge pelo Chrome

Google pede para usuários trocarem o novo navegador Microsoft Edge pelo Chrome

Microsoft Edge baseado no Chromium foi lançado em janeiro deste ano


Google pede que usuários não instalem seus aplicativos em novos aparelhos da Huawei

Google pede que usuários não instalem seus aplicativos em novos aparelhos da Huawei

Novos dispositivos da empresa chinesa não foram certificados pelo Google