Xiaomi diz que já está se preparando financeiramente caso seja banida dos EUA

Xiaomi diz que já está se preparando financeiramente caso seja banida dos EUA

Até agora, apenas a Huawei foi banida do território estadunidense

A Xiaomi declarou em uma entrevista que já está se preparando para a possibilidade de ser banida pelos Estados Unidos futuramente. De acordo com Abi Go, chefe de produção global e porta-voz da Xiaomi, a empresa já está guardando parte de sua receita para pagar os custos de manufaturação caso ela não possa mais atuar em território estadunidense. Parte desse dinheiro guardado também seria destinado à produção de semicondutores para fabricar smartphones sem recursos de empresas americanas.

02/01/2020 às 16:31
Notícia

O sonho acabou? Xiaomi adia o Mi Mix Alpha "indefinidamente"

Design do celular impressionou em sua revelação, mas quando ele será lançado?

A porta-voz declarou: “nós (Xiaomi) já estamos avaliando a situação, mas ainda não aconteceu nada. De fato, estamos trabalhando lado a lado e intensivamente com empresas americanas como a Qualcomm, que desenvolve os nossos chipsets, ou a Google que está presente nos nossos produtos do ecossistema IoT (Internet of Things)”. 

De qualquer forma, se algo acontecer no futuro, temos um plano B. Entre outras coisas, estamos investindo muito em várias fabricantes de semicondutores na China. Mas acreditamos que a nossa estratégia de negócios não deve ser condicionada pelas decisões tomadas pelos políticos. Até agora, optamos por integrar os melhores componentes nos nossos produtos. É isto que vamos continuar a fazer no futuro”.
- Xiaomi em entrevista

A empresa também declarou por meio de sua representante que está focada em "fazer sempre o melhor" sem se preocupar com o que a concorrência está fazendo. De fato, os Estados Unidos não anunciaram nada relacionado a um possível banimento da Xiaomi do país, mas estamos de olho no mercado para saber se a fabricante chinesa corre o mesmo risco que sua concorrente Huawei. 

No final de 2019, o governo norte-americano concedeu uma nova licença temporária de 90 dias para que a Huawei realizasse negócios com as empresas dos EUA. Esta nova licença expira em 16 de fevereiro de 2020.

Fonte: Xataka
User img

Mariela Cancelier

Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

TUDO que o NVIDIA BROADCAST consegue fazer!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.