Evidência de DNA sugere que humanidade surgiu no norte de Botswana
Créditos: Needpix

Evidência de DNA sugere que humanidade surgiu no norte de Botswana

Primeiros Homo sapiens sapiens teriam surgido cerca de 200.000 anos atrás

Cientistas utilizaram análises de DNA para identificar o local de surgimento da humanidade e concluíram que os primeiros Homo sapiens sapiens (sub-espécie dos humanos modernos) surgiram 200.000 anos atrás na área onde hoje ficam os países de Botswana, Namíbia e Zimbábue.

20/07/2019 às 15:59
Notícia

Hasselblad apresenta edição especial da câmera 907X em parcer...

Máquina fotográfica celebra 50 anos da chegada da humanidade à Lua

O estudo foi publicado na revista científica revisada por pares Nature e derruba a teoria de que o Grande Vale do Rift africano era o berço da humanidade. Segundo os pesquisadores, a análise do material genético aponta que os primeiros Homo sapiens sapiens surgiram num pântano pré-histórico chamado Makgadikgadi-Okavango, que fica ao sul do Rio Zambeze.

"Essa hoje é uma terra seca e empoeirada com salinas espalhadas pelo local, e é difícil de acreditar que humanos modernos viveram e prosperaram em pântanos por aqui por 70.000 anos antes que nossos ancestrais começaram a explorar o resto da África e, eventualmente, o mundo".
Vanessa Hayes, professora do Garvan Institute of Medical Research

Para chegar a essa conclusão, foi necessário fazer uma análise de DNA mitocondrial, que também é conhecido como mitogenoma. Ele se comporta de maneira diferente do DNA nuclear, que é passado tanto pelo pai quanto pela mãe da pessoa. O material genético das mitocôndrias vem apenas da mãe, o que evita que ele seja embaralhado a cada geração.

Fonte: The Next Web

Só foi possível chegar a um local mais específico ao analisar um grupo de pessoas conhecido como KhoeSan. Trata-se do grupo étnico com maior diversidade de mitogenomas na Terra. Isso significa que eles têm o DNA mais parecido com o dos nossos ancestrais em comum – os primeiros humanos modernos.

Membros da equipe de pesquisa passaram uma década trabalhando com comunidades de KhoeSan. Eles também colaboraram com pessoas de outros grupos étnicos na Namíbia e na África do Sul. No final das contas, eles geraram dados de mitogenoma para cerca de 200 ramificações raras ou recém-descobertas de linhagens KhoeSan.

Ao juntar essas novas informações com todos os dados que já estavam disponíveis, foi possível se aproximar da base da árvore evolucionária humana. Essa análise de material genético deixou claro que os nossos ancestrais se dispersaram a partir da região logo ao sul do Rio Zambeze. Essa informação é consistente com dados geográficos, arqueológicos e climáticos.

Via: The Next Web, Tweak Town Fonte: Nature

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Segunda atualização do Windows tem bug que esconde perfis dos usuários

Segunda atualização do Windows tem bug que esconde perfis dos usuários

Update KB4532693 é o responsável pelo erro, que pode ser corrigido desinstalando-o


Caixa de som portátil Mi Speaker da Xiaomi será lançada dia 17 de fevereiro

Caixa de som portátil Mi Speaker da Xiaomi será lançada dia 17 de fevereiro

Empresa já vende uma série de alto-falantes na China e agora vai expandir para outros mercados


Veja sistema LASER instalado numa SUV derrubando drones

Veja sistema LASER instalado numa SUV derrubando drones

Chamada de Rafael Light Blade, tecnologia inclui sensores para detectar as aeronaves


Nvidia desiste da MWC 2020 devido à ameaça do coronavirus

Nvidia desiste da MWC 2020 devido à ameaça do coronavirus

Empresa se junta a LG e Ericsson e engrossa lista de desistências


Cientistas criam papel de parede inteligente que deixa sinal de WiFi 10x mais forte

Cientistas criam papel de parede inteligente que deixa sinal de WiFi 10x mais forte

Tecnologia funciona ao refletir o sinal de internet, sem precisar de energia ou cabeamento