Fazendeiro treina ovelhas para que associem drone a alimentos
Créditos: The Telegraph / Reprodução

Fazendeiro treina ovelhas para que associem drone a alimentos

O método tem como princípio o reforço positivo

Segurança, logística, pesca e até mesmo reflorestamento. As mais variadas atividades têm incorporado a utilização dos drones ao redor do mundo. As diversas possibilidades de adaptação e versatilidade destes dispositivos voadores os tornam cada vez mais comuns na rotina diária e não cansam de surpreender. Num caso recente, um fazendeiro na Inglaterra se tornou a primeira pessoa a treinar ovelhas para associar drones a alimentos.

Wojtek Behnke teve a ideia ao fazer uma busca na internet e descobrir que agricultores já haviam falhado ao tentar pastorear seus rebanhos com drones, pois os animais logo percebiam que as “máquinas” voadoras não representavam qualquer tipo de ameaça e logo as ignoravam.

Behnke, então, se uniu a Mark Rutter, professor de Comportamento Animal Aplicado na Universidade Harper Adams, e, juntos, criaram um método de reforço positivo.

27/12/2019 às 09:08
Notícia

Empresa chinesa começa a testar drone armado de vigilância

Ele é capaz de lançar mísseis com alcance de até 1km de distância

De acordo com o The Telegraph, Wojtek montou um tubo que entra em uma calha no campo das ovelhas e, escondido, começou a derrubar comida enquanto voava com o drone.

Logo, as ovelhas começaram a se aproximar quando ouviam o som das hélices, mesmo que não houvesse nenhum alimento, e passaram a seguir o dispositivo voador.

O método remonta ao trabalho do fisiologista russo Ivan Pavlov, que fez uso do reforço positivo para treinar cães que associavam ruídos específicos à comida.

De acordo com a reportagem do Telegraph, o método remonta ao trabalho do fisiologista russo Ivan Pavlov, que fez uso do reforço positivo para treinar cães que associavam ruídos específicos à comida.

Continua após a publicidade

"Elas fogem do drone inicialmente, mas logo percebem que não é uma ameaça e o ignoram. Mas quanto mais reforço positivo for usado, mais eficaz ele se tornará", explicou o professor Rutter.

Créditos: The Telegraph/ Reprodução

A legislação local impede o emprego de drones em algumas atividades, além de exigir um registro e um curso online. Rutter afirmou que tem se movimentado para tentar uma mudança na lei, que facilite a utilização destes dispositivos no campo.

"No futuro, queremos usar os drones totalmente autônomos, para que eles voem sozinhos e tenham recursos de segurança programados neles", declarou.

Fonte: The Telegraph
User img

Gabriel Tagarro

Formado em jornalismo pela Universidade Castelo Branco, é apaixonado por games desde 1994, quando ganhou um Master System. Joga de tudo um pouco, seja no PC ou no console. Ama tecnologia e escreve com prazer sobre tudo que a envolve.

Conheça o Luna! O novo serviço de STREAMING de JOGOS da Amazon

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.