Russos criam
Créditos: Pushka Garazh

Russos criam "versão caseira" do Tesla Cybertruck: assista ao vídeo da montagem!

Canal do YouTube na Rússia mostra o passo a passo de como fizeram seu próprio Cybertruck

Se você, diferente da maioria das pessoas, adorou o design do novo Cybertruck da Tesla e sonha em ter um, mas não tem recursos financeiros pra isso, porque não criar o seu próprio? É exatamente isso que o canal russo Pushka Garazh ensina fazerem um de seus vídeos no YouTube, confira:

O canal, que pode ser traduzido mais ou menos como "Garagem de Armas" ou algo assim (segundo o Google), pegou um carro antigo de um de seus participantes e cobriu de metal e modificações até ele ficar mais ou menos similar a um Cybertruck.

Claro que nada nessa vida perfeito e o Cyberrusso tem suas desvantagens. Para começar, o carro não tem portas. O motorista e o passageiro precisam abrir o pára-brisa traseiro como se fosse um porta-malas para poder entrar. Além disso, violando o paradigma número um da Tesla, o carro é movido a gasolina, não é elétrico. Claro que para algumas pessoas isso pode ser considerado uma vantagem, mas não é a proposta dos carros fabricados pela empresa de automóveis do Elon Musk.

24/11/2019 às 13:08
Notícia

Vendas do Tesla Cybertruck já totalizam US$ 7,5 bilhões

No total, usuários já fizeram 146.000 pedidos de pré-venda do veículo

Só que uma diferença não pode ser ignorada. Segundo os engenheiros do canal, foi investido um total de mais ou menos US$ 1.300. O Cybertruck está sendo vendido por valores que começam nos US$ 39.990 e pode alcançar até os US$ 76.900. Claro que a maioria das pessoas não vai querer toda mão-de-obra envolvida na fabricação do próprio Cybertruck, mas o pessoal do Pushka colocou o Cyberrusso à venda por um valor equivalente a mais ou menos US$ 10.700. Ainda é menos de um terço do Cybertruck original e vai que o negócio dá certo e eles começam uma linha de montagem para vender por encomenda? Provavelmente não.

Fonte: TweakTown
User img

João Gabriel Nogueira

João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline e o Mundo Conectado, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.