Os melhores DRONES de 2019 - Veja nossos preferidos antes de comprar o seu

Os melhores DRONES de 2019 - Veja nossos preferidos antes de comprar o seu

Mavic Mini é a sensação do momento e Mavic 2 o sonho de consumo

Mavic Mini, Mavic Air, Mavic 2, Spark, FIMI X8 SE, Skydio 2, Autel EVO? Estamos no final do ano e já podemos definir quais são os melhores drones de 2019, que não foram necessariamente lançados esse ano. Nesse artigo, irei fazer um compilado das minhas considerações sobre os modelos que testamos e de alguns outros que chamaram a atenção por suas especificações técnicas. Para quem conferiu o artigo que fiz para a Black Friday, não mudou muito o cenário, já que não tivemos grandes novidades, mas darei uns pitacos a mais. Vale destacar que é um artigo voltado para drones para consumidores tradicionais com foco em diversão e vídeo/fotografia e com base em modelos mais populares, já que esse mercado está em ascensão com uma série de opções aparecendo.

Vou começar pelos drones mais baratos e consequentemente mais simples. Uma consideração inicial é que quase todos eles já passaram pela nossa redação - logo, tenho mais base para defender os pontos que coloco no texto. Também falarei um pouco de modelos que não são comercializados por aqui, mas podem ser importados - importante lembrar que essas naves devem sofrer taxação, além de ter suporte comprometido.

Lembro também que, no Brasil, os modelos mais comuns são justamente da marca que domina o mercado mundial: a DJI. De acordo com relatório de 2018, a empresa tem 74% de todo o mercado mundial de drones -  números incríveis para qualquer tipo de segmento. Tirando ela do radar e focando em drones para consumidor, o Brasil é bem carente, com concorrentes chegando apenas via importação e sem suporte nacional. Porém, temos outras marcas chinesas e americanas buscando espaço.

O PREÇO DOS DRONES QUE TRAZEM CÂMERA INTREGRADA AUMENTOU E DEVE SUBIR AINDA MAIS

 

OBS.: A Pesquisa de preços foi feita no dia 18/12/2019 via Google.


Baratinho - Tello

Preço dez/2019 - R$399 no Carrefour

Começamos pelo Tello, um drone que leva a marca DJI, mas é desenvolvido por uma startup chamada Ryze. Ele é associado à DJI porque usa a tecnologia de voo da empresa, que também esteve envolvida no projeto.

O Tello tem o perfil de um drone (literalmente) de brinquedo, com bom foco em segurança. Pelo seu porte pequeno e leve, o piloto pode voar com ele dentro de ambientes fechados sem oferecer maiores perigos, ainda mais quando em conjunto com os protetores de hélices.

Continua após a publicidade

O Tello é um brinquedo: interessante como primeiro drone, mas sem pretensões de voos altos.

 

Ele traz uma câmera de 720p, alguns modos pré-definidos de voo e  pode ser controlado por um smartphone ou tablet, além de alguns joysticks com tecnologia bluetooth. É importante deixar claro que ele não tem sistema GPS e não é um tipo de drone recomendado para uso em áreas abertas - especialmente onde venta bastante. Em um cenário ideal, ele pode alcançar até 100 metros de distância, com autonomia de voo de 13 minutos.

O Tello pode ser um bom presente para uma criança a fim de iniciar no mundo dos drones

No entanto, desenvolvedores podem achar algumas características interessantes nele, já que conta com código aberto. Ou seja, oferece suporte à criação de projetos personalizados.

Recomendo esse modelo apenas para quem quiser algo bem simples e não liga para o que o drone está gravando, já que sua câmera é bem limitada, tanto em qualidade como sistema de estabilização. Fora do país, é um drone que foi lançado por US$99 e chegou ao Brasil a partir de R$500. Hoje, é possível encontrá-lo por valores um pouco menores.


Xiaomi MiTU

O Xiaomi MiTU é um concorrente direto do Tello. Nesse perfil de drone, existe uma infinidade de modelos e marcas, mas por questões de suporte e por ambos custarem praticamente a mesma coisa, minha recomendação é para o Tello que acaba sendo mais interessante no pacote final.


Preço intermediário: Mavic Mini

Preço dez/2019 - R$4.029 no Fly More Combo na Tecno Drones

Mavic Mini é muito atrativo, mas chegou mais caro do que o esperado...

Continua após a publicidade

O Mavic Mini certamente está entre as melhores opções do mercado para quem busca seu primeiro drone um pouco mais turbinado. O lado negativo é que ele chegou apenas com o combo Fly More (US$499  no lançamento), que fica mais caro do que o pack básico. Nos EUA, o preço entre os dois pacotes sobe em 25%, então ele talvez ficasse na casa de R$3.000 por aqui.

O drone se tornou um dos mais atrativos do mercado atualmente, pois traz toda a qualidade da DJI e uma boa combinação de características em um produto não tão caro - apesar de ter chego por um valor acima do esperado no Brasil, como já falei.  Algumas delas incluem uma câmera com resolução de vídeo de 2.7K 30fps ou 1080p 60fps, fotos de até 12MP,  autonomia de voo pouco abaixo de 30 minutos  e distância de controle de até 4km - a mesma do Mavic Air.

R$4.049 no Fly More Combo na Fly
R$4.029 no Fly More Combo na Tecno Drones

O Mavic Mini foi lançado há poucos meses pelo valor de US$399 em cenário internacional e chegou por aqui no final de novembro com preço recomendado de R$4049. Pode ser que algumas lojas comecem a fazer promoções para o final do ano, mas pelas conversas que tive com alguns fabricantes, isso não é certo. A justificativa: demanda e carência de drones no mercado.

Entre as melhores opções de 2019 para quem busca um bom drone para viagem!

 

13/11/2019 às 10:37
Notícia

Mavic Mini chega no Brasil por R$4049; Confira imagens hands on

O drone chega em sua versão "Fly More Combo" com bateria e hélices extras, além de outros acessórios

Aliás, quem está pensando em comprar o Mavic Mini não deve pensar em compará-lo com o Spark alegando que os preços são parecidos - são drones muitos diferentes e o Mini é muito superior. A comparação real até por posicionamento de preço no Brasil é com o Mavic Air. Na minha opinião e para meu uso, o Mini tem um conjunto final mais interessante, com destaque para sua autonomia de voo consideravelmente melhor (quase 50% superior).

Então o Mini ganha do Mavic Air?

O preço do Mavic Air aumentou muito, o que tornou o Mini mais atrativo

 

Não é bem assim. O Mavic Air tem algumas features importantes que o Mini não tem, como uma câmera 4K com suporte a arquivos RAW, sensores na parte da frente e atrás, active track, mais modos de voo e possibilidade de live stream, mas acabou subindo muito de preço.

Quando o Mavic Mini foi lançado, a diferença de preço entre ele e o Air era de $350 dólares no pack normal. Hoje, o Mini continua custando $399 e o Air saltou para $919(site da DJI), o que torna mais difícil optar por ele. No Brasil, ele também já sofreu um aumento considerável, com o modelo em pack Fly More custando em média mais de R$6.000, ou seja, 50% a mais do que o combo Fly More do Mini.


Melhores - Mavic 2 Zoom e Pro

Preço dez/2019 - R$9.449 na Fly Pro

Linha Mavic 2 é para quem quer o melhor do mercado

 

Aqui temos o que, hoje, é o sonho de consumo de todo amante de drones. Para os entusiastas de fotografia, talvez o Mavic 2 Pro seja a melhor opção, mas sem a câmera ambos os modelos são idênticos em tecnologias - e há quem prefira o Zoom com sua lente diferenciada para outros tipos de cenas.

R$9.449 para o Zoom na Fly Pro
R$10.431 para o Pro na Fly Pro
R$11.219 no Fly More Combo Zoom na Tecno Drones
Mavic 2 Zoom na Amazon.com.br
Mavic 2 Pro na Amazon.com.br

É importante ficar claro que os modelos Mavic 2, seja o Zoom ou Pro, possuem projetos consideravelmente a frente do Mavic Air ou Mavic Mini. Eles são drones mais pesados e robustos, com uma série de tecnologias mais avançadas -  10 sensores em todas as direções, por exemplo, importantíssimos para o quesito segurança.

Outra feature interessante e que também tem relação com segurança é a tecnologia de conexão entre o controle e drone via rádio frequência,  que é muito mais estável do que via conexão WiFi, inclusive enviando imagens com mais qualidade para a tela acoplada ao controle.

Claro, são drones bem mais caros, mas estamos falando de um produto que é o supra-sumo do segmento, sem concorrentes no mercado nacional e indicado para quem busca o que existe de melhor para consumidores.


Só importando #1 - Skydio 2

Existem outros modelos de drones bem interessantes em cenário internacional e até mesmo por aqui através de alguns importadores, então, se você estiver fora do país ou quiser muito um outro modelo, o caminho será comprar de algum site que envie para o Brasil. Porém, considere que é praticamente certo que será taxado, além de ser necessário fazer o processo de homologação para ficar dentro da lei. Dito isso, seguimos com o artigo:

Skydio 2

04/10/2019 às 15:50
Notícia

Primeiro lote de drones Skydio 2 esgota em apenas 2 dias de p...

As reservas para o segundo lote já começaram e essas naves serão enviadas em janeiro de 2020

O drone Skydio 2 chegou com tudo esse ano, tornando-se rapidamente o sonho de consumo de muitos pilotos interessados no seu sistema de voo autônomo que promete seguir um objeto se desviando de tudo, mesmo em cenários bem complexos. A proposta dele é focada justamente para o perfil de usuário que precisa se virar sozinho. Com o drone no ar, é só "correr". 

Mesmo em locais cheio de obstáculos, ele promete se virar e achar uma forma de não te perder de vista. Mas, como falei, por enquanto sem previsão de chegar ao Brasil de outra forma que não via importação - mesmo em cenário internacional será muito difícil encontrar esse modelo em alguma loja nesse momento. A estimativa de entrega para quem comprou em dez/2019 nos EUA é apenas no segundo semestre de 2020. Se visse ele à venda em uma loja, compraria.

O drone que se vira sozinho, mas com longos prazos para entrega

 

O Skydio 2 foi lançado nos EUA a partir de $999 dólares mais $150 dólares por controle, que estão disponíveis em dois modelos diferentes. Ele tem como destaque uma câmera 4K 30fps e SoC Snapdragon 605 para o sistema, seis câmeras 4K em todas as direções com cálculos gerenciados por um chip NVIDIA Tegra X2. Por outro lado, dois pontos não tão interessantes está associado a sua autonomia de voo e alcance: apenas 23 minutos no ar e no máximo 4km de distância (metade do Mavic 2).


Só importando #2 - Autel EVO

A marca Autel Robotics também tem se destacado por ter drones com especificações muito boas. Ele tem o mesmo conceito da linha Mavic, com trens de pouso retráteis, e outros destaques incluem:

  • Uma câmera que grava vídeos em 4K 60 FPS com bitrate de 100Mbps e tira fotos em 12MP com sensor 1/2.8";
  • Sensores em todas as direções, assim como o Mavic 2;
  • Alcança velocidades de até 72 km/h e 7km de distância com ;
  • Autonomia de voo de até 30 minutos de acordo com o fabricante.

Canal da Autel Robotics no Youtube

É um drone que tem recebido boas críticas e custa US$1.049 em cenário internacional. Também ressalto que a empresa já está trabalhando na sua segunda versão que, acreditem, promete trazer uma câmera com resolução 8K e autonomia de voo de 35 minutos.


Só importando #3 - SwellPro Spry+

Outro modelo interessante dependendo o uso e local onde ele vai voar é o modelo Spry+ da SwellPro, empresa que desenvolve drones com certificação de proteção para água - não pingos. Estou falando de proteção ao nível de conseguir pousar e decolar na água, como em uma piscina, lago ou mesmo mar.

Esse é um drone indicado para filmagens de esportes aquáticos

É um modelo com finalidade bem específica, mas que pode ser interessante para um nicho de usuários. Como destaques, temos seu pouso e decolagem na água, sistema de câmera 4K 30fps com sensor de 12MP e câmera protegida contra água também. A empresa não destacada as especificações do sistema de estabilização, logo imagino que seja de 2 eixos. Ele alcança até 70km/h de velocidade e tem 17 minutos de autonomia de voo.

Outro ponto interessante é que ele suporta óculos FPV, que pode dar um controle ainda melhor para filmagens de esportes.

Canal da SwellPro no Youtube

Em suma, esse drone é indicado para filmagens de esportes radicais que envolvam água, como surf, wakeboarding, caiaque, etc. Em cenário internacional, ele custa $999, mas não é comercializado por aqui, chegando apenas via importação até o momento.


FIMI - Bons de especificações, MAS...

FIMI A3 e X8 SE

Preço dez/2019 - R$3.850 pelo X8 SE no Mercado Livre

A FIMI é a divisão da Xiaomi para drones, action cams e gimbals. A empresa chinesa faz muito isso: compra startups que se destacam em produtos que ela tem interesse para acelerar a entrada no mercado ou mesmo para reorganização interna. No caso de drones, a Xiaomi até lançou produtos com a sua marca - os modelos Mi Drone e Mi Drone 4K fizeram muito sucesso até mesmo no Brasil, mesmo que apenas por importação -, mas recentemente deixou seus produtos com o conceito da linha Mavic (com trens de pouso retrateis) para a marca FIMI.

27/10/2018 às 17:32
Notícia

Drone Xiaomi Fimi A3 chega com promessa de bom custo/benefíci...

Ele chega na mesma categoria e com recursos para bater de frente com DJI Spark

O primeiro foi o modelo chamado FIMI A3, que chegou para concorrer com o Spark. Depois, veio o X8 SE que prometia ser uma espécie de "Mavic Air Killer", com excelentes especificações e preço anunciado bem inferior (isso em cenário internacional).

O que mais chama a atenção no FIMI A3 é uma câmera 1080p, gimbal de 3 eixos e autonomia de voo de 25 minutos. Já o FIMI X8 SE tem uma câmera 4K 30fps com gimbal de 3 eixos, autonomia de voo de 33 minutos e alcance de até 5km na distância de voo.

Boa opção pelo preço e especificações - mas eu não recomendo

 

Meu problema com o FIMI X8 SE

Quero reforçar que consegui fazer 2 voos  que antes do problema que tive com o FIMI X8 SE - esse caso está parcialmente relatado abaixo. Fazendo uma comparação com os drones da DJI, o maior problema dele está na resposta aos comandos, que apresenta um delay muito chato principalmente para quem já voou com um DJI, e que afeta diretamente a experiência de voo. Não adianta me criticarem por isso -  antes voem com um Spark, Mini ou Air, que possuem o mesmo tipo de conexão WiFi entre o controle e drone, aí façam suas críticas.

Outra coisa que me incomodou bastante no X8 SE é que a tela ficava preta e mostrava artefatos no vídeo (imagens distorcidas) de tempo em tempo. Novamente, uma coisa que não vi nos modelos DJI citados acima.

O Firmware que deveria melhorar, "matou" o drone

Agora, o caso que comentei acima.

Nós temos um FIMI X8 SE na redação, e eu já deveria ter publicado uma análise dele faz tempo, mas o que aconteceu: o drone apresentou problema logo no início, após um update de firmware. Já tentei uma série de contatos com o suporte e a única opção que me foi dada é enviar o drone de volta para a empresa (na China) arcando com todos os custos. Se for detectado que o problema não foi causado por mim, ele será corrigido e o drone voltará sem custos de manutenção - de resto, sai do meu bolso. PS.: O problema aconteceu após um update de firmware, então é lógico que o erro não foi meu. Além disso, existe uma série de relatos parecidos na internet.

11/12/2018 às 17:20
Notícia

Drone Xiaomi FIMI X8 SE tem design semelhante ao Mavic Air, m...

Algumas tecnologias do drone da Xiaomi são melhores, como autonomia de voo de 33 minutos

Outro pequeno grande detalhe do porque desisti de enviar o drone é que, quando comprei via loja online chinesa, pagamos uma taxa alfandegária de R$980 ao chegar aqui (algo comum para quem pretende importar um drone, mas variando o valor da taxa). Nem chegamos a iniciar o processo de homologação necessário para a nave ficar dentro da lei e ele parou de funcionar.

A pergunta é: alguém encarraria o processo de envio do drone assumindo os custos de envio? Mesmo que resolvam o problema, existe nova chance de taxação ao ser reenviado, necessitando entrar com todo o processo para liberação. A minha resposta é NÃO. 

Tenho zero vontade de fazer isso porque a experiência que tive com ele não vale a incomodação. Sempre irei deixar bem claro todo o processo desgastante que o suporte da FIMI ofereceu, praticamente me forçando a abandonar o caso e deixar o drone de lado, assumindo o problema que eu sequer gerei e arcar com todos os custos. O drone está zeradinho aqui, sem um aranhão, como saiu da caixa.

R$3.850 pelo X8 SE no Mercado Livre
R$2.000+ no A3 no Mercado Livre


Mavic Pro e drones FPV

Um modelo que já saiu de linha e pode ser encontrado por preços bons é o Mavic Pro de primeira geração. Ele custa um pouco mais que um Mavic Air e se destaca por ser mais robusto e menos suscetível a perda de conexão entre o controle e drone. Pode ser encontrado por preços inferiores a R$6.500 no Mercado Livre. Sua câmera é 4K e também vai entregar uma qualidade muito boa, tirando alguns sensores a menos e controle por gestos, penso ser uma opção mais atrativa que o Air se ambos forem encontrados pelo mesmo preço.

Lembro ainda que existe uma série de outras marcas querendo aparecer, mas ainda precisam provar muita coisa. Sem contar que os drones FPV de alta velocidade estão ganhando cada vez mais força, não apenas em competições de corrida, mas especialmente em filmagens de esportes em alta velocidade ou radicais.

Drones FPV de alta velocidade devem revolucionar as transmissões de vários esportes a curto prazo.

 

Em minha humilde opinião, os drones FPV devem ser os que mais irão evoluir daqui por diante e a curto prazo devem revolucionar diversas transmissões esportivas, sejam de esportes automobilísticos como corridas de carro, moto e aquáticas, ou esportes radicais como montain bike, skate, surf e por aí vai.

O porém é que temos muito a crescer com esse tipo de drone no Brasil, já que poucas empresas estão atuando por aqui. Aliás, temos muito interesse em começar a cobrir esse tipo de produto - fica a dica para alguma empresa interessada em alguma parceria!


Agora é com você!

Os direcionamentos para lojas foram feitos através de buscas no Google, Mercado LivreAmazon. Sempre é bom ficar de olho no rankeamento da loja e principalmente nos comentários de quem já efetuou compras, garantindo o processo de forma mais tranquila, como destacamos lá no inicio do artigo.

Mas Fábio, são quase todos modelos da DJI nessa sua lista? É um post pago? NÃO... a verdade é que não temos muito para onde "correr" e, como falei no caso do X8 SE, ainda tive uma série de problemas com um drone que ofereceu um experiência de voo bem abaixo dos modelos da DJI. Então, não se trata de propaganda ou qualquer outra coisa. É uma empresa que domina o mercado goste você ou não, e domina porque está consideravelmente a frente das demais na experiência final dos produtos que entrega.

PESQUISE ANTES DE COMPRAR!

 

Por fim, pesquise antes de comprar. Em sites como o Mercado Livre é possível achar bons preços vindo de vendedores com bom ranqueamento, garantindo uma compra segura e sem problemas.

Deixei de fora uma série de drones com boas especificações que certamente poderia estar na lista - até coloquei alguns que sequer testei como o Skydio 2, o Autel EVO e o SwellPro SPRY+, mas são modelos que acho que mereciam ao menos uma menção pelas criticas que estão recebendo e também pelo perfil diferente de consumidor e uso.

Outros drones estão aparecendo e podem ser boas opções, como o Hubsan Zino 2, de uma empresa chinesa que já tem uma série de modelos no mercado. As especificações dele impressionam e o valor é de US$399, podendo ser um outro bom custo vs benefício frente aos modelos da DJI. Estamos tentando receber um para análise futura.


DICAS

MAIS ALGUMAS DICAS IMPORTANTES:
1 - Ter mais do que uma bateria faz muita diferença em drones. Recomendo muito a compra de pacotes com baterias extras - no caso dos modelos DJI, os chamados "Fly More". Essa é uma dica que você irá se arrepender bastante caso ignore. Pode me cobrar depois.

2 - Mercado Livre. Se está na dúvida e inseguro sobre a compra, veja quantas peças o anunciante já vendeu, inclusive conferindo os comentários dos compradores. O Mercado Livre é tão seguro como qualquer outra loja, só comprar da forma correta.

3 - Está na dúvida sobre alguma outra loja? Pesquise por ela no Reclame Aqui, ou basta a simples pesquisa no Google:   "nomedaloja reclame aqui".

4 - Os drones aumentaram de preços? Sim, e bastante. Existe uma carência de produtos no mercado porque está acontecendo uma mudança de enquadramento nos impostos de drones no Brasil (não confunda com enquadramento para voar com drones). Com isso, muitas importações estão paradas há meses em portos esperando liberação e consequentemente os preços do que tem em estoque estão mais altos.

Pretendemos fazer uma matéria sobre isso quando tudo estiver definido. Se achar uma promoção muito boa frente aos preços que coloquei, recomendo aproveitar, porque a expectativa é que os preços subam ainda mais.

User img

Fabio Feyh

Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Mundo Conectado escreve artigos e análises de gadgets relacionados a fotos e vídeo, como drones e action cams.

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.