Vendas do iPhone apresentam queda na China
Créditos: Reuters/Jason Lee

Vendas do iPhone apresentam queda na China

Apple experimentou um de seus piores resultados em anos durante a temporada de final de ano em 2018 na China.

O iPhone 11 teve um começo tão bom na China que a Apple voltou a apresentar crescimento pela primeira vez em doze meses. Mas de acordo com um analista, esse sucesso durou pouco.

09/11/2019 às 14:00
Vídeo

VALE A PENA o CARÍSSIMO iPHONE 11 PRO E IPHONE 11 PRO MAX? Ve...

Topo de linha da Apple tem preço elevado, mas também é o melhor celular da empresa

Os dados mais recentes coletados pelo analista Matt Cabral, da Credit Suisse, sugerem que Apple experimentou uma queda muito perceptível de 10,3% ano-a-ano nas remessas de iPhone ao longo de outubro na China. Isto foi seguido por um declínio ainda maior e mais preocupante de 35,4% ano-a-ano em novembro.

Corroborando a notícia, um relatório anterior do analista Jun Zhang, da Rosenblatt, que diz que a Apple está em processo de corte da produção do iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max em 25% para o trimestre atual. Ele deve ser seguido por novos cortes no início de 2019 para o iPhone 11 padrão.

A Apple experimentou um de seus piores resultados em anos durante a temporada de final de ano em 2018 na China, então qualquer declínio adicional pode ser muito significativo para a empresa que tem esperado por uma recuperação.

A Credit Suisse adverte que os dados mensais de remessas podem ser "voláteis", mas os resultados, no entanto, pintam um quadro ainda mais sombrio quando contrastado com o resto do mercado que, em geral, experimentou um ligeiro crescimento ano-a-ano de 0,2%.

Outro fator que deve ser destacado é o ciclo de lançamento diferente que a Apple adotou este ano. Em 2018, a empresa de Cupertino lançou o iPhone XS e o iPhone XS Max no final de setembro, mas adiou o iPhone XR até o final de outubro. Isso criou um impulso único que claramente não foi repetido desta vez porque a Apple decidiu lançar todos os seus modelos do iPhone 11 em setembro.

Vendas do iPhone apresentam queda na China

Acredita-se que o desempenho ruim da Apple na China também pode ter algo a ver com o crescente interesse em 5G. Os smartphones da empresa só são compatíveis com redes 4G LTE, mas os consumidores locais estão agora procurando comprar dispositivos com a conectividade de nova geração.

A Apple está trabalhando duro para remediar esta situação, lançando até quatro modelos do iPhone com conectividade 5G no próximo ano, mas estes modelos só devem chegar ao mercado em meados de setembro. Por causa disso o desempenho da empresa em 2020 não deve ser muito melhor.

As informações mais recentes indicam que a empresa lançará quatro modelos do iPhone 12. O iPhone 12 Pro Max deve ser o modelo “topo de linha” com tela OLED de 6,7 polegadas e bordas mais finas. O iPhone 12 Pro deve vir com tela OLED de 6,1 polegadas. Ambos devem trazer pelo menos três câmeras traseiras com um novo sensor 3D supostamente mais avançado que o Face ID.

Para aquelas com um orçamento mais apertado, duas opções estarão disponíveis. A primeira deve se chamar apenas iPhone 12, que aparentemente terá tela OLED de 5,4 polegadas e duas câmeras traseiras. Ele deve ser um pouco menor que o iPhone 8 e um pouco maior que o iPhone SE. Este layout também deve ser utilizado pelo iPhone 12 Plus, que supostamente terá tela de 6,1 polegadas.

Os novos modelos do iPhone devem vir equipados com o chipset A14 Bionic e com opções como 4GB de RAM/64GB de capacidade e 6GB de RAM/128GB de capacidade.

Vale lembrar que as informações sobre os novos aparelhos não foram confirmadas pela Apple.
 

Fonte: PhoneArena
User img

Fabio Rosolen

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.