Startup Unicorn declara falência, não entrega as scooters e não reembolsa clientes
Créditos: Unicorn

Startup Unicorn declara falência, não entrega as scooters e não reembolsa clientes

A empresa investiu o seu orçamento em marketing em anúncios do Facebook e Google

A startup Unicorn, que oferecia patinetes elétricos, ou e-scooters, declarou falência. A empresa ainda não tinha concluído o processo de fabricação de suas e-scooters, e enviou um e-mail para os compradores afirmando que eles não irão receber os produtos encomendados e também não terão estorno do dinheiro.

Site oficial da Unicorn

16/02/2019 às 18:00
Artigo

Patinetes e bicicletas compartilhadas no Brasil, solução ou p...

Entenda como funciona e o que pode mudar com a chegada dessa inovação

A empresa foi fundada há seis meses e tinha como CEO Nick Evans, ele é co-criador do rastreador de gadgets Tile. Evans disse que a Unicorn "falhou totalmente como empresa" e ainda fez os primeiros clientes pagarem pelo fracasso. "Acho chocante que alguém como Nick Evans, que tenha reconhecimento de nome e influência na comunidade tecnológica devido a Tile, operaria de maneira tão fraudulenta", escreveu o cliente Matt Furhma, que encomendou duas scooters e teve o prejuízo de US$998.

O principal motivo pelo encerramento das atividades é pela má administração dos recursos. A empresa diz que investiu muito dinheiro em marketing, em anúncios pagos no Facebook e Google. A esperança era conseguir atrair mais clientes, mas apenas 350 unidades de scooters foram vendidas. Isso fez com que não sobrasse o valor necessário para o pagamento final dos produtos, e também não tivesse o suficiente para devolver aos compradores. Cada um dos patinetes custava US$499.

Em meio a uma onda de startups oferecendo scooters elétricas, o maior diferencial da Unicorn era seu design totalmente branco e dobrável. Ele também devia ser equipado com alguns adicionais como sinos, GPS, sincronização com o Tile, travamento automático, reconhecimento de usuários, etc. Para ver o seu design e funcionalidades, veja o vídeo promocional abaixo:

Alguns dos clientes se manifestaram, enviando a sua insatisfação com o serviço. "Estou chateada porque ele basicamente roubou todos os seus clientes e está fechando sem entregar nenhuma scooter. Este foi o presente de Natal para minhas filhas e agora não posso lhe dar nenhum presente.", foi o que escreveu Rebecca Buchholtz em um e-mail para The Verge, que também teve quase mil dólares de prejuízo.

Via: The Verge
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Xiaomi inicia campanha de financiamento para seu chuveiro com filtro de cloro

Xiaomi inicia campanha de financiamento para seu chuveiro com filtro de cloro

Design do chuveiro é luxuoso e estará à venda por US$ 20


Huawei vai poder participar do Leilão da 5G no Brasil

Huawei vai poder participar do Leilão da 5G no Brasil

Acordo entre governos brasileiro e chinês liberam a participação da empresa


Apple Watch Series 6 poderá contar com tecnologia Touch ID na tela

Apple Watch Series 6 poderá contar com tecnologia Touch ID na tela

Novos rumores apontam que Apple deve otimizar próxima geração de smartwatch


Xiaomi lança na Europa Mi TV 4S de 65 polegadas com tela 4K HDR

Xiaomi lança na Europa Mi TV 4S de 65 polegadas com tela 4K HDR

Modelo chega no mercado pelo preço aproximado de US$ 605


Governos vão acompanhar quarentena em tempo real rastreando celulares

Governos vão acompanhar quarentena em tempo real rastreando celulares

Parceria com startup In Loco deve fornecer dados da localização de cidadãos