Um em cada quatro jovens possui relação problemática com smartphones
Créditos: Wikimedia Commons

Um em cada quatro jovens possui relação problemática com smartphones

Segundo estudo, uso excessivo pode acarretar em problemas como depressão e ansiedade

Um estudo publicado no jornal BMC Psychiatry aponta que um a cada quatro jovens possui problemas com uso de smartphone que podem levar a quadros de depressão e ansiedade. A pesquisa foi realizada com dados de 41 estudos, englobando cerca de 42 mil entrevistados com menos de 20 anos de idade da Europa, Ásia e América. No final, a equipe constatou que 23% dos participantes possuem relação disfuncional com o celular, o que pode estar associado com problemas de saúde mental.

De acordo com as conclusões encontradas no levantamento, o uso exagerado é mais comum em usuários com mais poder aquisitivo, baixa auto-estima ou com maiores níveis de solidão. Um dos fatores que também foi identificado em alguns dos jovens com relação problemática com o celular é a adoção de novas tecnologias que ainda não emplacaram (os "early adopters"). 

03/07/2019 às 15:11
Notícia

83% das pessoas usam seus smartphones como plataforma de game...

Pesquisa Game Brasil 2019 mostra a consolidação dos celulares como principal plataforma dos jogadores...

Além disso, a pesquisa concluiu que os dependentes de internet possuem como principal interesse o Facebook. Os usuários disfuncionais também possuem tendência a realizar compras compulsivas e consumir altos níveis de álcool e cigarro. Quanto aos problemas mentais, o levantamento encontrou padrões que ligam o uso excessivo de dispositivos móveis e tecnológicos com o desenvolvimento de depressão, ansiedade, estresse e falta de sono.

Como o estudo foi feito com base em materiais coletados previamente entre 2011 e 2017, a base de dados não é tão atualizada, tanto que os próprios responsáveis pelo levantamento estão cientes disso. Segundo a coautora do levantamento, Nicola J. Kalk, as evidências encontradas ainda são pobres, mas servem como um norte para um problema que merece atenção. "Parece que uma minoria substancial de adolescentes e jovens de vários países diferentes estão relatando um padrão de comportamento que reconhecemos de outros vícios", explica a especialista.

Ou seja, mesmo que os resultados pareçam preocupantes, ainda é necessário esperar por mais pesquisas para concluir se existe mesmo uma relação entre o uso de celulares e o crescimento de doenças mentais.

Via: Fudzilla Fonte: BMC Psychiatry
User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

MAVIC AIR 2 - Uma análise de DRONE no PARAÍSO

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.